E não é que o “esquema antifracasso“, a princípio, não serviu para nada? Mesmo com a TV mobilizando todos os esforços e intensificando a divulgação de “Terra e Paixão”, a nova novela das nove não segurou o público que acompanhava a reta de “Travessia”, sua antecessora na faixa. Além de “patinar” na audiência, “Terra e Paixão” tem perdido quase diariamente para a novela das sete “Vai na Fé”, conforme dados divulgados pelo Ibope. E esta situação embaraçosa a coloca como um problema para o canal, o oposto do que era esperado.

“Terra e Paixão” ainda é a grande aposta da emissora para o ano de 2023. Disposta a reerguer o horário nobre e fazer um fenômeno tal qual “Pantanal”, a Globo investiu todas as fichas e muito dinheiro para a obra assinada por Walcyr Carrasco se consolidar como um sucesso. Mas, de início, o “esquema antifracasso” de divulgação massiva não fez o grande público se interessar pela história ambientada em terras sul-mato-grossenses.

Falando em números

Sua antecessora, Travessia”, saiu de cena marcando audiência na casa dos 27 a 29 pontos. Em contrapartida, “Terra e Paixão” tem se arrastado pelos 23, perdendo até para a novela das sete “Vai na Fé”. Os números são referentes à Grande e servem como base para o principal mercado publicitário da Globo.

O fato de marcar um Ibope menor que “Vai na Fé” acende o sinal de alerta. Por isso, em apenas duas semanas no ar, “Terra e Paixão” já está dando a maior dor de cabeça para o canal. Em meio aos problemas de audiência, a emissora já começou a intensificar chamadas divulgando ainda mais a história e não para de promover a novela nos demais programas, estratégia comum adotada pela emissora quando a intenção é salvar um folhetim do fracasso. Mas nem sempre dá certo.

Novelas em MS: Se Pantanal ‘hitou', Terra e Paixão ainda não pegou

A nova novela tem muitas semelhanças com o remake de “Pantanal”, veiculado pela TV Globo em 2022: o maior deles é o fato das duas serem ambientadas e gravadas em . Mas, a repercussão com o público daqui tem sido bem diferente.

Se em “Pantanal” tudo era mil maravilhas, “Terra e Paixão” mal começou e já é alvo das maiores críticas dos sul-mato-grossenses. Inclusive, em detalhes muito bem representados da cultura local, ponto no qual o remake de “Pantanal” (2022) pecou consideravelmente.

Desse modo, conforme apontado por internautas mais observadores, o comportamento de criticar até o que está bom traz à tona uma certa “birra” com a nova novela gravada no Estado. Entenda a treta:

Apaga que dá tempo?

Vale lembrar que “Terra e Paixão” tem bastante tempo para reverter a situação e o autor Walcyr Carrasco é mestre na arte de salvar suas novelas do fracasso. Prevista para sair de cena só em janeiro de 2024, a nova novela das nove tem muito chão pela frente e pode mudar as impressões tanto do público sul-mato-grossense, quanto dos brasileiros de forma geral.

Colunistas de TV apontam que, devido ao início problemático, Walcyr Carrasco já deve começar a mexer na trama nos próximos dias. Ele fez isso em outras histórias de sua autoria que começaram mal e as transformou em fenômenos inquestionáveis.

Será que em “Terra e Paixão” será diferente ou a fórmula do sucesso se repetirá? Enquanto ainda não há uma resposta para isso, nos bastidores, o autor da próxima novela das nove está arrumando confusão por causa da atual. Confira a polêmica:

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok