Incumbido pela TV Globo para escrever um novo remake, o autor Bruno Luperi, responsável pela adaptação de “Pantanal” em 2022, teria reclamado nos bastidores sobre a exibição de “Terra e Paixão”, nova novela das nove ambientada em Mato Grosso do Sul.

Nesse caso, o fato das duas novelas serem gravadas em MS não têm relação. De acordo com a colunista Carla Bittencourt, do Notícias da TV, Luperi está encarregado de escrever o remake de “Renascer” (1993), outra novela de seu avô, Benedito Ruy Barbosa, mas encucou ao identificar semelhanças de sua história em “Terra e Paixão”.

O problema é que “Renascer” está escalada para substituir “Terra e Paixão” em janeiro de 2024 e é isso que está desagradando o autor de “Pantanal”. Bruno Luperi estaria insatisfeito pelo fato do atual folhetim das nove ter a mesma trama central de “Renascer”.

Em “Terra e Paixão”, Antônio (Tony Ramos) culpa o filho mais velho, Caio (Cauã Reymond), pela morte da primeira mulher, Agatha (Bianca Bin), durante seu parto. Já em “Renascer” o protagonista José Inocêncio (Antonio Fagundes) rejeito a filho João Pedro (Marcos Palmeira), também pelo fato da esposa ter morrido no parto: a mesma história de “Terra e Paixão”.

E as semelhanças não param por aí: ambas são novelas rurais. De acordo com o “Notícias da TV”, Bruno Luperi culpa Ricardo Waddington, ex-diretor geral de dramaturgia, por ter aprovado duas histórias parecidas em sequência e pede o adiamento do remake de “Renascer” para duas histórias iguais não irem ao ar em sequência.

Tentando resolver a problemática, o neto de Benedito Ruy Barbosa teria dado um “piti” nos bastidores solicitando a alteração da data de estreia de seu remake.