Parece que ninguém da equipe de “Terra e Paixão” gostou mesmo de chipa e sopa paraguaia, iguarias culinárias mais famosas da cultura sul-mato-grossense. É que desde que estiveram em Mato Grosso do Sul no início do ano gravando a novela das nove, os atores e demais membros do elenco e da produção não foram flagrados nenhuma vez comendo esses quitutes regionais. Uma moradora, inclusive, tentou entregar uma assadeira de sopa paraguaia para Cauã Reymond, sem sucesso. Agora, com o folhetim no ar, os pratos típicos de Mato Grosso do Sul seguem sendo ignorados, evidenciando um possível desagrado dos globais com a culinária mais “raiz” do Estado.

A suposta “torcida de nariz” começou a ser evidenciada já na festa de lançamento de “Terra e Paixão”, em abril deste ano. Na ocasião, a TV Globo serviu chipa e sopa paraguaia para o casting e convidados de todo o Brasil, mas quase ninguém quis comer. Os dois ícones da culinária de MS estavam dispostos sobre a mesa farta de opções, porém, não foi possível ver muita gente apreciando as iguarias no evento, realizado no Rio de Janeiro. A prova disso estava na assadeira da sopa paraguaia e na travessa com as chipas, que estavam praticamente intactas até o final da festa.

Relembre:

Tudo, menos chipa e sopa paraguaia em Terra e Paixão

E se realmente o pessoal não curtiu muito, isso pode estar refletindo nos capítulos de “Terra e Paixão”. Isso porque, em 64 episódios já exibidos, a chipa e a sopa paraguaia jamais deram às caras no folhetim global. Seria possível uma história ambientada no interior de Mato Grosso do Sul, em áreas rurais, nunca mostrar os personagens comendo esses pratos típicos, ou pelo menos as iguarias dispostas sobre a mesa?

O mais curioso nessa história é que os personagens sempre estão comendo, em qualquer um dos núcleos, e as mesas também sempre estão fartas, expondo ainda mais a possível recusa da trama em mostrar a sopa e a chipa de MS.

Na casa dos personagens não tem sopa paraguaia e chipa

Jussara (Tatiana Tibúrcio), por exemplo, já serviu para quem chega na fazenda de Aline (Bárbara Reis): bolacha champagne, pão de fubá e até cuscuz paulista. A sopa e a chipa “ficaram com Deus”. A cozinha de Gentil (Flávio Bauraqui) também é sempre farta, com direito a deliciosos bolos e preparos assados em geral… todo mundo que chega à residência do pequeno produtor é servido com algum quitute: menos o quê? Adivinha…

Na mansão dos La Selva e na pousada de Lucinda (Débora Falabella), só sanduíches e, inclusive, feijoada de feijão-branco já deram as caras. Mas sopa e chipa, numa “fazenda de Mato Grosso do Sul” e numa pousada no interior, nem sinal.

Será que o pessoal que leva “Terra e Paixão” para o ar não gosta mesmo desses aperitivos regionais, a ponto de não mostrar os mais icônicos pratos locais na trama que se passa em MS? Bom, vale lembrar que pelo menos a chipa aparecia com certa frequência no remake de “Pantanal”, novela também ambientada no Estado. A sopa, no entanto, também não “pintou” na telinha.

Contudo, é importante ressaltar que, apesar de excluir chipa e sopa paraguaia da representação local, “Terra e Paixão” tem representado outros pontos importantes da cultura de Mato Grosso do Sul, como o tereré, por exemplo, que ganhou espaço na produção e tem destaque constante, o que não acontecia no remake da novela da Manchete, em 2022.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.

*Material editado para correção de informações