MS está entre os 10 estados em prioridade para candidatura própria do PT, diz Vander

Lista foi realizada pelo diretório nacional do PT, que considera o cenário forte onde já governaram
| 15/02/2022
- 13:40
Pré-candidato em MS do PT é o ex-governador Zeca.
Pré-candidato em MS do PT é o ex-governador Zeca. - Foto: Arquivo Midiamax.

Mato Grosso do Sul é um dos 10 estados considerados pelo diretório nacional do PT (Partido dos Trabalhadores) como prioridade para candidatura própria, afirma o deputado federal Vander Loubet. O pré-candidato do partido em MS é o ex-governador Zeca.

Ao Jornal Midiamax, Vander apontou que o diretório nacional se considera bem posicionado em estados que já foram governados pela legenda. Entre eles, Mato Grosso do Sul, e Acre.

“Nós estamos incluídos entre os 10 estados que o PT tem pretensões de lançar candidatos”, afirmou à reportagem. Segundo Vander, a listagem de MS faz parte de um pente fino feito pelo diretório nacional.

Sobre o pré-candidato oficial do partido em MS, disse que “o companheiro Zeca já foi governador duas vezes, foi nosso candidato a senador, teve uma votação expressiva”. Segundo o deputado federal, Zeca “tem potencial para fazer um terço de votos” e ir para o segundo turno.

Assim, considera que com a “posição que está o Lula e o histórico que nós temos em mão, a gente passa a ser extremamente competitivo”. Defendendo com números a candidatura própria do PT em MS, Vander afirma que “hoje em qualquer pesquisa no Estado, o Zeca já tem metade dos votos que o Lula tem e eu não vi em nenhum município o Lula com menos de 40 ou 45%”. Por isso, acredita que as pesquisas dão “uma segurança de que o Zeca tem hoje 20% sem medo de errar em qualquer cenário de MS”.

Expectativas e federações

Vander destacou ao Jornal Midiamax que o PT tem projeção de uma candidatura própria, chapa federal e estadual. “Se a gente fizer a federação, a gente amplia mais ainda com essa possibilidade de montar uma chapa para eleger dois federais e cinco estaduais”, pontuou sobre o objetivo do diretório.

“Acho que o que precisa agora é consolidar essa federação, até porque a prioridade para nós é a eleição do Lula”, apontou. “Eu falei com Lula que não tenho vaidade, por outro lado não posso mais entrar em aventuras, tenho 72 anos”, disse Zeca.

Em conjunto com o diretório, o pré-candidato tem como mais importante agora a eleição presidencial. “Para nós afastarmos o fantasma do desequilíbrio, da irresponsabilidade, da ignorância que representa o Bolsonaro”, disse.

Ao Jornal Midiamax, Zeca já havia afirmado que vê a possibilidade de federações como positivas. Por isso, defende que “quanto mais a gente reforçar os palanques nos estados melhor”.

O deputado federal destacou que “qualquer diálogo com outra candidatura ela é como condição, apoiar o Lula. E se caso a gente não viabilize isso, o Zeca é nosso candidato”. Firme na pré-candidatura do companheiro petista, Vander pressupõe que “essa campanha [do Zeca] vai ser nacionalizada, eu acredito que a coisa da esperança é muito forte”.

Para Vander, o governo de dois mandatos teve uma “marca muito forte da inclusão social, para servidores públicos, para o setor da agricultura”. O deputado disse ainda que os feitos da governança petista em MS seguiram para os mandatos seguintes. “Os grandes pilares que sustentam até hoje são marcas do nosso governo, como o , o Fundersul é nosso”.

Veja também

Partido lançará candidatos apenas para chapa proporcional e não formalizou nenhum apoio no MS

Últimas notícias