Dois deputados reeleitos e um eleito fizeram o PSDB se tornar a maior bancada entre os deputados federais de Mato Grosso do Sul. O partido tucano tem três representantes eleitos no Estado, sendo que dois estão entre os mais votados.

Entre os reeleitos do PSDB estão Beto Pereira, o segundo mais votado entre os deputados federais por MS, e Dagoberto Nogueira — que já fazia parte da bancada federal por MS, porém trocou o PDT pelo ninho tucano.

Geraldo Resende foi o terceiro mais votado em MS para a Câmara dos Deputados, voltando ao Congresso pelo PSDB para o sexto mandato. Outra frente dentro da bancada sul-mato-grossense é a de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL).

O número de deputados do PL aumentou em MS. Contudo, os representantes do partido foram renovados, já que Loester Trutis (PL) não foi reeleito.

Então, estreiam na Câmara pelo Partido Liberal, Marcos Pollon — o deputado federal mais votado em MS — e Rodolfo Nogueira. A reeleição de Luiz Ovando (PP) garante três parlamentares com apoio declarado a Bolsonaro.

Além disso, o PT aumentou o número de representantes na Casa de Leis. O partido conseguiu a reeleição de Vander Loubet para o sexto mandato consecutivo e a eleição de Camila Jara como a quinta mais votada em MS.

Por fim, o PSD e União Brasil deixaram de ter representantes na Câmara. Isso porque Fábio Trad (PSD) não foi reeleito e Rose Modesto (União Brasil) concorreu a governadora de MS nestas eleições.