O mês de novembro terá 14 julgamentos no Tribunal do , realizados pela 1ª e 2ª Vara Criminal em Campo Grande. As sessões começam às 8h e são abertas ao público. Em destaque desse mês é o julgamento que ocorre na próxima quarta-feira (8), quando Carlos Fernandes Soares passará pelo Conselho de Sentença por matar Márcia Catarina Lugo Ortiz em 2021.

O julgamento estava marcado para setembro, porém a Defensoria Pública assumiu o caso e solicitou mais tempo para analisar as provas e por isso acabou adiado.

O autor era amigo da família e da vítima, inclusive confidente dela. Em algumas ocasiões, trabalhava como motorista para Márcia. O rapaz matou a amiga após atraí-la para supostamente flagrarem ações do marido da vítima, que é policial civil. No trajeto, em uma SW4 alugada, ele atirou na cabeça da amiga e depois desovou o corpo embaixo de uma ponte em Campo Grande.

Ele ainda levou o veículo a um lava a jato, serralheria e tapeçaria para arrumar os danos causados pelo tiro.

Dias depois, foi preso em um hotel em Dourados. Ele havia feito várias transferências bancárias, além de compras com um cartão da mulher. Tentou ainda levar juiz e peritos ao erro.

Na quinta-feira, dia 9, Aparecido Lopes de Souza vai a julgamento por matar Ronaldo Azevedo Fernandes na noite do dia 15 de janeiro no Jardim Aeroporto, em Campo Grande. Segundo a denúncia, os dois já tinham desavenças anteriores.

A filha da vítima estava em uma praça, quando viu o autor com a amante e contou para seus pais. 

A vítima foi até a praça para tentar fazer uma foto e enviar à esposa do autor. No local, vítima e autor começaram a brigar, quando Aparecido deu dois golpes de na vítima, na mão e abdome, depois fugiu, ficando foragido por dois dias em um matagal.

Dia 10 de novembro, Vinicius Araújo de Freitas, vulgo ‘Lobinho’, será julgado por matar Ezequiel Gomes Pereira a golpes de faca, em março de 2018, no Jardim Presidente. 

Segundo a denúncia, o autor é atual namorado da ex da vítima. No dia do crime, Ezequiel encontrou o autor na rua e lhe deu um tapa, Vinicius então pegou uma faca de desferiu contra a vítima que tentou fugir, mas foi perseguido e morto.

No dia 14, Jheimison Carvalho Pimentel da Silva será julgado por tentar matar Maikon Lopes Ribeiro no dia 18 de janeiro deste ano em uma casa no Jardim Canguru. 

Segundo a denúncia, os dois eram amigos de longa data. Na data anterior ao crime, a companheira da vítima havia marcado encontro para o autor e uma garota de programa, na casa do autor. A vítima também estava na residência. Em certo momento, a contratada deu um telefonema marcando outro serviço, quando o autor não gostou e tentou partir para cima da mulher, sendo empurrado por Maikon.

O autor foi até a cozinha, pegou uma faca e deu dois golpes na costela, três nas costas e um na perna da vítima. Maikon conseguiu tirar a faca do autor e o golpeou na mão.

No dia 16 de novembro, Juarez Gomes Ricaldes vai a júri pelo assassinato de Aline Lima Machado em novembro de 2018 no Jardim Inápolis. 

O pai de Juarez havia sido assassinado e o mesmo acreditava que Aline estaria envolvida no assassinato de seu pai. 

No dia do crime, a vítima e sua filha caminhavam na rua em direção a sua residência, quando o Juarez passava pelo local de carro, ao lado da esposa e avistou Aline. 

Ele pegou uma faca que tinha dentro do carro, desceu e desferiu 16 golpes de faca na mulher, depois fugiu do local.

Também no dia 16, Wellyngton da Silva Souza será julgado por matar Clenerson Souza Lima, em dezembro de 2022, na Rua Jamil Basmage, no bairro Mata do Jacinto. O crime aconteceu após os dois discutirem em uma conveniência. A vítima teria ofendido familiares do autor após consumirem bebidas alcoólicas.

Wellyngton se escondeu atrás de um carro estacionado na rua e aguardou a passagem da vítima, quando atirou e a matou.

No dia 17, ocorre o juri de Alexssandro Lopes, que matou a , Danilo Guterres Dias, no bairro Guanandi, em março de 2020. O irmão do autor pisou no pé da vítima, em uma conveniência, o que ocasionou uma discussão entre os três.

Juarez de Oliveira Souza, vai a julgamento no dia 21 pelo feminicídio de Rihanna, de 37 anos. O homem teria matado a companheira a golpes de pauladas na cabeça durante uma discussão. Quando foi preso, ele disse que havia a matado depois de cobrá-la por uma dívida de R$ 20. 

Dia 22, Walter Eduardo Ferreira, será julgado por matar Edijalma Hércules dos Santos a tiros em julho do ano passado, no Parque do Lageado. Segundo o Ministério Público, o crime ocorreu porque a vítima teria dado um soco na vítima em data anterior. 

A vítima foi atingida pelas costas, sem conseguir esboçar qualquer reação.

Já no dia 23, é a vez de Mateus Davalos Ribas. Ele passará pelo Tribunal do Júri por matar Matheus Vitor Fernandes de Oliveira, em fevereiro de 2022, no bairro Los Angeles.

Vítima e autor eram vizinhos. O autor foi até a casa da vítima chamá-la para fazer um serviço e o acompanhar. Momento em que caminharam por algumas quadras e quando chegaram em local ermo, de pouco movimento, o acusado aproveitou a distração da vítima e atirou contra ela, matando-a.

Segundo a denúncia, o crime ocorreu porque o autor desconfiava que a vítima cometia furtos na vizinhança.

Já no dia 24, Gledson Francisco da Silva matou as vítimas Gleison Aveiro da Silva e Luiz de Jesus Moraes a tiros em janeiro de 2016 na Moreninha.

O autor estava com roupa de frio camuflada do Exército quando encontrou as vítimas. Ele parou a moto ao lado de Luiz e disse “Ah, né” e a vítima disse: “Você?” Logo em seguida, o autor fez os disparos que acertou Gleison e Luiz.

O crime teria ocorrido por vingança, pois a vítima havia lhe cobrado a dívida de drogas.

No dia 28, Toni Coelho Ferreira e Fábio Luiz Gonçalves Félix vão a julgamento por matar Valter Nunes de Oliveira em setembro de 2017. Vítima e autores estavam presos na Máxima. A vítima estava sendo ameaçada e por isso foi transferida para a cela dos acusados. Os autores então o golpearam com facas e colocaram o corpo da vítima embaixo da cama na cela, simulando que o homem estaria dormindo. Pela manhã, durante o confere, os presos disseram que a vítima estava passando mal. A Perícia foi acionada e constaram o assassinato.

Dia 29, último juri do mês, é de um feminicídio. Hércules José Andrade Soares matou Claudinea Brito da Silva. A mulher foi assassinada pelo companheiro, de 41 aos, com uma facada no pescoço, no bairro São Francisco, em Campo Grade. A vítima não resistiu e morreu na noite do dia 13 de janeiro deste ano, na Santa Casa.

Saiba Mais