Testemunhas do feminicídio da mulher conhecida como Rihana, de 37 anos, teriam gritado pedindo para que o companheiro da vítima de 56 anos, não a machucasse quando o viram desferir golpes contra a cabeça da mulher, nesse domingo (20), no Jardim Noroeste, em Campo Grande.

Rihana foi morta com  pauladas na cabeça após uma discussão entre o casal. Informações são de que testemunhas ao verem a cena gritaram para o autor: “Para, não faz isso com ela”. Mas, o homem respondeu: “Eu resolvo as coisas assim”.

Logo após o crime, o autor fugiu, mas foi encontrado pelos policiais em um ponto de ônibus na Rua Piraputanga e recebeu voz de prisão. Aos militares, o homem contou que agrediu a companheira a pauladas após ir até à casa dela cobrar uma dívida, momento em que os dois acabaram brigando.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado para o local, mas Rihana já estava sem vida. Algumas testemunhas contaram, ainda, que ouviram brigas por volta das 9 horas da manhã de domingo (20) e, ao saírem, viram quando a vítima pegou um pedaço de madeira para se defender do companheiro, que estava com uma faca.

O autor conseguiu tomar o pedaço de madeira das mãos de Rihana e desferiu um golpe em seu pescoço. Ele fingiu ir embora, mas voltou e desferiu mais três golpes na vítima, que já estava caída no chão. Após receber alta da unidade de saúde, o autor foi encaminhado para a delegacia.

Dívida de R$ 20

A briga que acabou em feminicídio teria sido motivada por uma dívida de R$ 20. De acordo com testemunhas, a mulher teria levado o homem para a casa dela há cerca de uma semana.

Desde então, as brigas eram diárias no barraco onde a vítima morava. Segundo uma conhecida, que não quis se identificar, Rihana tinha pegado essa quantia emprestada com o companheiro e até vendeu uma caixa de sabão em pó nesta manhã para pagá-lo.

Após fazer o pagamento, ela pediu para o homem, de cerca de 40 anos, deixar o local, já que ela não queria mais manter o relacionamento.

Inconformado, o homem teria começado uma nova discussão, partindo para cima dela com um facão.