Pelo menos três Kens humanos (ou quatro, cinco, quem sabe), e com ao menos duas Barbies oficiais, Campo Grande, a Capital de Mato Grosso do Sul, tem um Barbieverso próprio para chamar de seu. Na semana do lançamento do live-action “Barbie” nos cinemas de todo o Brasil, o Jornal Midiamax relembra esse “metaverso” paralelo e compara as Barbies e Ken humanos de CG com os protagonistas do filme mais aguardado do ano.

Mas, afinal, de que forma esses universos se encontram? No fabuloso live-action da boneca mais famosa do mundo, os fãs e cinéfilos vão acompanhar o dia a dia em Barbieland – o mundo mágico das Barbies, onde todas as versões da boneca vivem em completa harmonia e suas únicas preocupações são encontrar as melhores roupas para passear com as amigas e curtir intermináveis festas.

No entanto, a protagonista acaba sendo expulsa da Barbieland por ser uma boneca de aparência menos do que perfeita, e logo parte para o mundo real em busca da verdadeira felicidade.

O Barbieverso de Campo Grande

Conforme os trailers, o filme mostra um universo onde só há Barbies e Kens, de todas as idades, cores, tamanhos, expondo a diversidade possível para que qualquer pessoa se enquadre em um perfil de Barbie ou Ken. Dessa forma, o longa acompanha o Barbieverso de Campo Grande, que também tem Kens e Barbies de todos os tipos.

Na Capital de Mato Grosso do Sul, apesar de “tretados”, os Kens, inclusive, declaram que “há espaço para todos”, enquanto muitas vezes um ou outro tem a aparência criticada por campo-grandenses nas redes sociais: “se esse aí é o Ken, então eu sou o Brad Pit”, “onde que isso é o Ken da Barbie?”, são algumas das opiniões ferrenhas.

Barbie maromba

Com isto posto, vamos adentrar ao Barbieverso campo-grandense, começando pela Barbie humana mais famosa. Em algum lugar do bairro Monte Castelo, vive a jovem empresária e modelo campo-grandense Thallita Assis. A bela loira tem usado o nome da famosa boneca da Mattel e ficou conhecida como Barbie desde que participou da Mansão Maromba, há mais de um ano.

Mansão Maromba é um prédio localizado na cidade de São Paulo que reúne pessoas talentosas de qualquer canto do Brasil, com o objetivo de produzir conteúdos para a internet. Os olheiros selecionam a dedo quem serão os participantes, observando influenciadores nas redes sociais.

Thallita, a nossa Barbie humana, chamou a atenção da produção por publicar conteúdos voltados para a musculação e então recebeu o convite para integrar a Mansão por um certo período. E foi lá que tudo começou. Ao Jornal Midiamax, a Barbie ‘humana’ de Campo Grande detalha como o apelido entrou em sua vida.

“Tudo começou lá. Por conta da minha aparência e tal começaram a me chamar de Barbie na Mansão e pegou. Ficou assim e eu comecei a usar no meu Instagram”, relembra. Se curte o apelido? Ela diz que sim. “Ah, eu gosto bastante. Me identifico”, afirma Thallita ao MidiaMAIS.

“Barbie da Shein”

Cosplayer há 5 anos, a bela campo-grandense Amanda Gomes, de 28 anos, é outra Barbie da Capital. Apesar de não se considerar uma, ela vem sendo chamada por fãs e seguidores de Barbie Pantaneira, Barbie do MS, ou ainda Barbie da Shein.

“Minha profissão é personal scan de um laboratório odontológico. Eu faço cosplay por hobby, hoje ele me dá um retorno financeiro muito bom, mas comecei a fazer só por lazer mesmo”, conta ela ao Jornal Midiamax.

A personal scan detalha ainda que começou a fazer porque viu uma mulher “muito magnífica” em um evento no Círculo Militar. “Não lembro o nome da personagem, só que essa mulher estava tão maravilhosa que eu pensei: ‘preciso saber o que é isso'”. Amanda então pesquisou o que era cosplayer, qual o tipo de evento que estava acontecendo na cidade e providenciou tudo para ir em 2018, quando fez seu primeiro personagem.

Ela é fã de muitos animes, filmes e séries e, desde que começou a fazer cosplay, a paixão ficou ainda maior, até que surgiu a oportunidade de fazer uma Barbie humana. “A Barbie faz parte da minha infância. Eu tinha bonecas e queria ser como a Barbie. Quando eu vi que iam lançar o filme, eu falei ‘não acredito, vai ser o filme do momento’. E como eu já tinha esse amor pela boneca, porque a Barbie tem ruiva, morena, todos os estilos. Tem de roupa jeans, roupa rosa, Barbie costureira, sereia. Então, em alguma delas a gente se espelha, na fantasia da nossa cabeça”, comenta.

“Vi a oportunidade de fazer uma Barbie humana, real, eu achei que agora era o meu momento, agora eu seria a Barbie de verdade. E aí comecei a providenciar as peças e as roupas para eu customizar e escolhi um look que tinha mais fotos de referência, e pedi tudo da Shein mesmo. Fui customizando e ficou super parecido. As crianças super adoram. Eu não me acho tão parecida com a Barbie, mas as características ajudam bastante, a ponto das pessoas olharem e falarem ‘aquela ali é a Barbie’.”, acrescenta.

Apesar disso, a personal scan não se considera uma Barbie campo-grandense. “Me considero uma Barbie cosplay só. Tem algumas pessoas que já estão me catalogando como Barbie do MS e tem até Barbie boiadeira, porque a versão que eu fiz é uma Barbie com chapéu. Acho muito legal, inclusive, mas não me considero a Barbie campo-grandense, até porque tem muitas outras Barbies muito bonitas na cidade. Todas elas são muito bem-vindas, cada uma com sua beleza, o importante é: quanto mais tiver, melhor. A diversão está garantida”, afirma.

Barbieverso
Barbie comprou todos os seus acessórios na Shein

É hora dos Kens

Para cada Barbie humana de Campo Grande, há mais de um Ken disponível. Isso porque a Capital conta com pelo menos três autointitulados de versões reais do boneco, além daqueles que ainda não assumiram o título, mas já são conhecidos assim entre amigos, seguidores e familiares.

Há mais de um ano, Campo Grande virou destaque nacional quando o assunto é Ken humano. Em apenas uma semana, a cidade Morena tomou conhecimento de três versões de carne e osso do boneco. Eram eles: Luan, Marcelo e Willian.

Ken de CG

Professor de Educação Física e instrutor de academia em Campo Grande, Willian Silva Vieira, de 26 anos, costuma sair para muitas festas e eventos na Capital. Essa vida badalada lhe rendeu rendeu o apelido “Ken de CG”.

Como? Segundo ele, há mais de um ano, quando estava em uma social, um rapaz se aproximou e disse: “Que guri Bonito da porr*, parece o Ken”. Desde então, as comparações nunca mais terminaram.

“O pessoal começou a me chamar de Ken de Campo Grande, dizem que eu pareço o boneco porque eu tenho o costume de passar base, baby cream, cuidar da pele e tal, sempre tive esse cuidado desde muito novo. Depois que me viram nas festas e passaram a me chamar assim, eu joguei nas redes sociais em outubro de 2021 e virei o Ken de CG”, conta ele ao MidiaMAIS.

Nessa época, Will tinha poucos seguidores e engajamento. Depois que assumiu o nome de Ken, viu seu perfil bombar e agora já está com quase 24 mil seguidores. Quanto à parecer ou não com o personagem, o instrutor de academia responde: “Não é só o rosto, se você olhar o boneco, ele tem um corpo e meu corpo parece muito”.

Ken humano da Vila Nasser

Ken humano: esse é o apelido do modelo e intérprete Luan Staab, de 21 anos. Morador da Vila Nasser, ele viu sua vida se transformar, quando radicalizou na mudança de visual, em maio de 2022. “Eu era moreno, aí pintei o cabelo de loiro, decidi colocar lente de contato azul bem forte e todo mundo começou a falar que eu tava parecendo o Ken Humano“, disse ele ao MidiaMAIS.

Luan é considerado o mais baladado Ken humano campo-grandense, já que sempre está envolvido em polêmicas nas redes sociais e teve sua conta do Instagram roubada duas vezes em menos de um ano. Ele também é alvo de constantes ataques na internet e se protege em sua casa rosa na região norte da Capital de MS.

Mais um Ken

Com a repercussão dos dois Kens acima, o barbeiro Marcelo Bergmann decidiu compartilhar com o Jornal Midiamax a sua transformação e se revelou mais um Ken humano da cidade, em junho de 2022.

Insatisfeito com sua aparência, o morador da Capital, iniciou há alguns anos uma saga para conseguir se sentir bem consigo mesmo ao se olhar no espelho. E, após realizar vários procedimentos, o homem de 37 anos começou a ser chamado de Ken Humano em Campo Grande.

Ao MidiaMAIS, Marcelo fez questão de responder e esclarecer as dúvidas dos campo-grandenses, que chegaram a compará-lo a Michael Jackson por conta da diferença na cor da pele entre os anos.

“Fiz somente banho de lua mesmo e não fico mais exposto ao sol”, afirmou ele, detalhando: “Antigamente eu trabalhava vendendo picolé e também trabalhei um tempo em carvoaria, no sinaleiro, na Afonso Pena, entregando panfleto… só que eu parei e fiquei com a pele muito castigada mesmo, manchada de queimado de sol. Comecei a ir no salão e a moça falou pra eu fazer banho de lua que clareia e limpa os póros, me ensinou e eu fiz”, relatou em 2022.

Antes e depois impressionante do barbeiro Marcelo- (Fotos: Arquivo Pessoal)
barbieverso
Antes e depois impressionante do barbeiro Marcelo- (Fotos: Arquivo Pessoal)

Além dessa alteração, Bergmann tenta entrar no mundo da estética e da plástica para ficar ainda mais parecido com o Ken. “Fiz bichectomia, eu tinha o nariz um pouquinho largo, reduzi um pouco com alectomia, fiz preenchimento labial e também fiz uma neutralização na boca”, detalhou.

“Gosto de me cuidar bastante e me inspiro muito no boneco, gosto de me vestir igual ele também. Até tenho um aqui no meu salão e sempre tiramos fotos juntos”, contou.

Barbieverso de Campo Grande e o que todos eles têm em comum?

Este é o Barbieverso campo-grandense. Com Barbies e Kens espalhados por Campo Grande, a Capital de Mato Grosso do Sul tem vários deles para chamar de seus. E, embora sejam muito diferentes em aparências e personalidades, seguindo a proposta do filme que mostra essa pluralidade nas características físicas humanas, todos os Kens e Barbies de CG têm algo em comum: são atacados nas redes sociais.

Toda vez que viram notícia, as versões humanas dos bonecos da Matel acabam se tornando alvo de comentários maldosos na web, de pessoas que não respeitam as escolhas alheias e ainda se acham no direito de julgar e apontar o que o outro deve fazer ou quem ele realmente é.

Barbieland, local onde se passa o filme "Barbie" Barbieverso
Barbieland, local onde se passa o filme “Barbie”

Estreia do filme “Barbie”

Em alusão à estreia do live-action, o MidiaMAIS preparou uma semana de conteúdos relacionados a este universo. Vale lembrar que “Barbie” estreia nos principais cinemas do país em 20 de julho de 2023, quinta-feira.

O longa não é recomendado para pessoas menores de 12 anos e é estrelado por Margot Robbie e Ryan Gosling como a Barbie e o Ken protagonistas. Veja um dos trailers:

Conhece mais alguma Barbie ou Ken de Mato Grosso do Sul? Envie para o Jornal Midiamax no contato abaixo.

Fale com o WhatsApp do MidiaMAIS!

Tem algo legal para compartilhar com a gente? Fale direto com os jornalistas do MidiaMAIS através do WhatsApp.

Mergulhe no universo do entretenimento e da cultura participando do nosso grupo no Facebook: um lugar aberto ao bate-papo, troca de informação, sugestões, enquetes e muito mais. Você também pode acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Tiktok.

*Material editado para correção de informações