A Semana Santa começou oficialmente no domingo (2) e segue até o dia 9, quando se comemora a . Como muitas pessoas terão feriado prolongado, o turismo de começa a ficar movimentado. e , considerados grandes destinos turísticos do Estado, estão com 65% dos hotéis ocupados. 

Até a segunda semana de março, Bonito estava com 58% das hospedagens reservadas. Na época, a expectativa era aumentar ainda mais. Em nova conversa com Gabriel Calderon, presidente da Associação Bonitense de Hotelaria, a taxa de ocupação subiu para 65%, um aumento de 7%. 

Por lá, os passeios mais procurados são os balneários e outros destinos imperdíveis, conforme pontua Elias de Oliveira Francisco, diretor de turismo da cidade. 

“A Gruta do Lago Azul é o atrativo turístico que o visitante que vem a Bonito não deixa de conhecer, é o mais concorrido. Além disso, todas as atrações turísticas funcionarão normalmente”, afirma. 

Para Elias, a Páscoa é um período de muita procura porque proporciona clima agradável. Por isso, visitantes buscam se aventurar nas águas cristalinas e aproveitar a gastronomia típica da região, como os pratos Pacu na Brasa, Pintado a Urucum e Piraputanga sem espinhos.

Melhora de 5% de um ano para o outro

A 350 quilômetros de Campo Grande, a cidade de Corumbá também se prepara para receber visitantes. Vale ressaltar que, em 2022, a taxa de ocupação das hospedagens na cidade foi de 60%. Para esse ano, a expectativa é de aumento de 5%.

“A taxa estimada de ocupação em 2023 em 65% para o período”, afirma a Fundtur (Fundação de Turismo do Pantanal).

Localizada na região pantaneira de Mato Grosso do Sul, Corumbá vive período de meia temporada durante a Semana Santa. Por lá, os turistas buscam, principalmente, passeios de barcos para esportiva, além de descanso em meio ao bioma pantaneiro. 

“Além dos encontros de famílias, as pessoas aproveitam para compras, passeios pela cidade e day use em barcos de passeios”, explica a Fundtur.

Vale ressaltar que as épocas festivas são de grande vantagem para a economia das cidades interioranas, uma vez que movimentam os setores de turismo e comércio.

“O comércio tem um pequeno aumento nos produtos que fazem parte da tradição pantaneira nesse período para os pratos que são servidos nesse período, durante a Semana Santa. Com destaque para a sopa paraguaia, chipa, canjica e peixe”, ressalta a Fundação de Turismo do Pantanal.  

Chuvas deixam turistas tímidos

Outro ponto turístico cada vez mais expressivo no Estado, a cidade de Rio Verde Mato Grosso está localizada a 210 quilômetros de Campo Grande. Por lá, fauna e flora exuberantes reservam cenários paradisíacos perfeitos para quem é amante do ecoturismo. Apesar dos empresários estarem preparados para receber turistas, a chuva deixou a procura tímida durante a Semana Santa deste ano. 

Segundo o Victor Renato de Freitas Malheiros, superintendente de turismo do município, muitas pessoas ficaram com receio de viajar devido às chuvas que atingem a região neste período. 

Didi é empresário do setor, dono do Balneário . Ele afirma ao Jornal Midiamax que o movimento ainda está quieto. “Por enquanto tem uma família que fechou sete pessoas somente, está bem calmo o movimento. O sol apareceu, pode ser que Deus ajude e comece a movimentar. Mas estamos prontos para receber os hóspedes”, diz ele, esperançoso. 

Cachoeira em Rio Verde de MT
Cachoeira localizada no Balneário Sete Quedas do Didi (Foto: Henrique Arakaki/Jornal Midiamax)

No Refúgio Santa Teresa, espaço destinado para camping, a procura por turistas também segue baixa. 

“Não para de chover e como somos apenas camping, sofremos um pouco. Estamos recebendo mais viajantes que estão passando pela estrada. Fazem do Refúgio um ponto de apoio e descanso”, afirma Eva, responsável pelo ambiente. 

Enquanto isso, outros empresários têm grandes expectativas por lá. “A procura está bem legal, eu já estou com as duas unidades de hospedagens locadas. Creio que vai rolar passeios também”, afirma Beto Roque, proprietário da Fazenda Igrejinha. 

Semana Santa 

A Semana Santa é considerado o momento central da liturgia católica romana e é a semana mais importante do ano litúrgico, quando se celebram de modo especial os mistérios da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Em 2023, a Páscoa será celebrada no próximo domingo (9).