A maior parte dos danos causadas pelas rajadas de vento em Bataguassu, a 310 quilômetros de , aconteceu em patrimônios particulares. Após a visita da Defesa Civil, o município aguarda um balanço do prejuízo para solicitar repasse do Governo do Estado.

O vendaval causou rastro de destruição no bairro Jardim Santa Rosa, Santa Luzia, Centro e Zona Rural. Houve destelhamento de imóveis na área rural, dois galpões destruídos e seis residências atingidas. Ao todo, três famílias ficaram desalojadas.

Segundo a prefeitura, desta vez, a cidade não pontuou tantos danos, entretanto, o levantamento deve mostrar a realidade. O objetivo do relatório será solicitar apoio financeiro do Estado.

Ventos a 100 km/h e chuva de granizo

O meteorologista do (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), Vinícius Sperling, explica que o valor de 53 km/h captado na estação durante a tempestade, não representa o número real da força do vento, pois a estação fica ao lado sudoeste de Bataguassu e a rajada atingiu amplitude ao lado norte, nordeste e noroeste.

“A tempestade não passou em cima da estação, que marcou de 53 km/h, ou seja, a bordinha da tempestade. Pelos estragos que estamos avaliando, esperamos algo em torno de 90 a 100 km/h, porque teve vendaval com destelhamento em infraestruturas. Os dados da estação não é representativo da tempestade, porque passou ‘raspando’, foi uma tempestade bem localizada, teve um deslocamento muito rápido”, explica.

Saiba Mais