Enfermeira acusa vereador de calúnia durante fiscalização em UPA de Campo Grande

Servidora apresentou ação contra o parlamentar
| 05/07/2022
- 09:32
UPA do bairro Universitário
UPA do bairro Universitário - (Foto: Arquivo/ Jornal Midiamax)

Enfermeira de Campo Grande moveu ação por calúnia contra o vereador (PSD), após ser acusada pelo político de praticar omissão de socorro, ao deixar pacientes esperando atendimento médico na UPA (Unidade de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Universitário.

A funcionária disse que na noite do dia 1 de janeiro deste ano, o vereador chegou à unidade de alegando que faria uma fiscalização. Na oportunidade, ele falou com a servidora, alegando que a mesma estava cometendo crime de omissão de socorro, em razão de um cidadão estar esperando por atendimento médico a horas.

Ela disse que prestou esclarecimentos quanto ao fluxo de atendimento e que naquele plantão ocupava a função de enfermeira administrativa, e não enfermeira de atendimento direto. Mesmo assim, a Polícia Militar foi chamada e ela acabou indo para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi registrado boletim de ocorrência por omissão de socorro e ameaça. 

Diante dos fatos, ela afirma ter consciência de que não cometeu crime algum e diz que foi vítima de calúnia por parte de Tiago Vargas, uma vez que foram imputados a ela crimes os quais não cometeu. O procedimento foi apresentado ao juízo da 1ª Vara Criminal de Campo Grande.

Veja também

Últimas notícias