O deputado federal Marcos Pollon (PL) usou as redes sociais para criticar o também deputado (PSOL-SP) por ‘incentivar invasões de terras em Mato Grosso do Sul'. Invasões foram registradas no último fim de semana em áreas rurais de MS e em acabou em confronto entre integrantes do FNL em fazendeiros.

Em vídeo, Pollon disse que assim que tomou conhecimento das invasões acionou o secretário de segurança do Estado e, após reunião, afirmou que a situação em MS estava ‘sob controle'. Em seguida, o parlamentar criticou o deputado federal por São Paulo.

“Não serão admitidos crimes em Mato Grosso do Sul. Um vídeo do Boulos, fomentando o crime, incentivando a invasão, referendando atos terroristas, utilizando pessoas simples e pobres para fazer proselitismo político. Ele sabe que as pessoas que se envolvem nesses crimes ficam foram do programa de reforma agraria do governo. Ele coloca em risco a vida das pessoas incentivando um ato insano de vandalismo e colocando a vida dessas pessoas que estão em estado de vulnerabilidade”, afirma Pollon.

Mais votado em MS nas últimas eleições, Pollon disse que Boulos será apresentado ao Conselho de Ética e que vai notificar ao STF (Supremo Tribunal Federal). Guilherme Boulos é líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto.

Governo discute sobre invasões em fazendas

Após invasões em terras em Mato Grosso do Sul, o governador Eduardo Riedel (PSDB) se reuniu com a senadora (PP) e Marcelo Bertoni da Famasul (Federação da e Pecuária de MS) para discutir as questões. A reunião não contou com a presença de representantes da FNL (Frente Nacional de Lutas Campo e Cidade) ou do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

No último fim de semana, o movimento ‘Carnaval Vermelho' ocupou terras em diversos estados do país e em MS, acabou em confronto entre integrantes da FNL e fazendeiros em Japorã no domingo (19).

O encontro aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (23) e tratou sobre os indicativos de novas invasões de terras rurais em MS. “Como governador é preciso ouvir todos os atores envolvidos, e fazer com que o Estado cumpra seu papel de garantir o cumprimento da lei e evitar conflitos”, afirmou o governador Eduardo Riedel.

Também estavam presentes no encontro o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública Antonio Carlos Videira e o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica Pedro Arlei Caravina.