Os vereadores de Campo Grande aprovaram nesta terça-feira (19) moção de pesar coletiva pela morte do ex-senador Antônio João Hugo Rodrigues. A proposta foi feita pelo vereador Junior Coringa, do PSD.

“Ele foi fundador do PSD. É da primeira safra do partido. Mato Grosso do Sul perde uma figura emblemática. Fica o legado de uma pessoa não só importante para a política como para o PSD. Ele com certeza deixa seu legado”, disse Junior Coringa.

Presidente da Casa, Carlão (PSB) comentou que a morte do ex-senador é uma grande perda para o jornalismo e para a mídia.

Antônio João

O ex-senador e jornalista Antônio João Hugo Rodrigues, de 75 anos, morreu após complicações de uma cirurgia cardíaca em Campo Grande, na noite desta segunda-feira (18), no Hospital do Coração.

Antônio João atuou como suplente do senador Delcídio do Amaral entre os anos de 2003 e 2011. No entanto, o jornalista atuou como suplente no Senado efetivamente entre abril a agosto de 2006. Nesse mesmo ano, concorreu como deputado estadual pelo PTB, mas em seguida renunciou.

Em 2014, concorreu como senador pelo PSD e, em 2018, novamente como deputado estadual e não foi eleito.

Antônio João foi diretor do Grupo Correio do Estado e também vice-presidente da Fundação Barbosa Rodrigues. Era filho dos acadêmicos José Barbosa Rodrigues e Henedina Hugo Rodrigues.

Ganhou com outros jornalistas o Prêmio Esso de Jornalismo por Equipe em 1976, enquanto correspondente do jornal Estado de São Paulo, ao cobrir o efeito das geadas que assolaram o País em 1975 e era ocupante da Cadeira nº 13 da ASL (Associação Sul-Mato-Grossense de Letras), que foi ocupada anteriormente pelo seu pai.