Ex-ministro da Saúde, Mandetta é oficializado como candidato do União Brasil ao Senado

Convenção oficializou candidatura de ex-ministro ao Senado e de Rose Modesto ao Governo de MS.
| 22/07/2022
- 20:00
Ex-ministro da Saúde, Mandetta é oficializado como candidato do União Brasil ao Senado
Ex-ministro da Saúde, Mandetta é o candidato ao Senado por MS pelo união Brasil. (Foto: Nathália Alcântara / Midiamax)

O União Brasil oficializou durante convenção na noite desta sexta-feira (22) o nome do ex-ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, ao Senado. Ainda não há definição para suplente, mas já existe a confirmação de que será indicação do Podemos, partido aliado.

A convenção também oficializou a candidatura da deputada federal para o governo do Estado.

Mandetta afirmou que irá se empenhar pela saúde e educação. "Lutei a vida inteira pela vida, no sentido amplo, de estar vivo e conseguir viver a vida, comprar alimento e viver num país que precisa de programa de segurança alimentar. Tenho luta histórica pela educação", disse.

Ainda conforme o candidato, é necessário fazer uma campanha limpa. "A democracia pela qual lutei nas Diretas dos anos 90 pressupõe respeito, calma e não agressão. Chegou a vez do povo respirar. Que a gente faça uma campanha respeitando as famílias, sem violência, sem agressão, que seja civilizada", destacou.

Ele pontuou que vai "falar muito sobre recuperação e organização do sistema de saúde". Além disso, comentou que conversou com a candidata ao governo de MS pelo partido, Rose Modesto, sobre educação. "Pedi que pudesse fazer um esforço para que o ensino fundamento fosse período integral em MS".

"Não queremos 'mimi, vote porque a Rose é mulher'. Mas vote nela porque ela também é mulher.

Caminhada de Mandetta até o Senado

Mandetta era cotado como um dos possíveis pré-candidatos à presidência e chegou a dizer que estava “à disposição” do União Brasil após Luciano Bivar ter declarado desistência na corrida presidencial em novembro de 2021. No entanto, o jogo virou e o próprio Bivar, atual candidato do União ao Planalto, citou o ex-ministro como pré-candidato do partido ao Senado.

O ex-ministro participou do evento que filiou Rose Modesto, candidata ao Governo de MS pelo União. Desde esta cerimônia, em 12 de março, Mandetta confirmava a pré-candidatura ao Sendo.

No entanto, o procurador de Justiça (Avante) também era cotado como pré-candidato ao Senado com apoio do União Brasil em MS. Em 21 de junho, Mandetta voltou a afirmar ao Jornal Midiamax que era pré-candidato do União Brasil ao Senado.

Na semana passada, em 14 de julho, o ex-ministro voltou a confirmar a pré-candidatura e causou situação desconfortável para Harfouche. "Sou pré-candidato ao Senado e o União Brasil é o União Brasil. O Harfouche que tem que ver se ver com o Avante", disparou.

Mandetta também descartou participar do pleito como pré-candidato a deputado federal. "É isso. O presidente do partido, Luciano Bivar, me apoia como o pré-candidato", garantiu.

Descontentamento

Após as declarações, Harfouche disse nesta quinta-feira (14) ao Jornal Midiamax que não tem mais compromisso com o União Brasil. Depois de até mesmo anunciar coligação com o União, Harfouche disse que a confirmação do União nunca veio.

Assim, disse que segue na corrida ao Senado independente da coligação com o União. “Com ou sem apoio deles, eu sigo em pré-campanha. Estou andando pelo interior e hoje em dia eu tenho uma equipe muito melhor estruturada que nas eleições anteriores. E o melhor: eu tenho um partido, o Avante, ao meu lado”, pontuou.

Veja também

Som da terrinha O jingle da senadora de MS e candidata à Presidência da República,...

Últimas notícias