Coronel Vilasanti será o único vereador do União Brasil na Câmara de Campo Grande

Professor Riverton e Silvio Pitu deixam a sigla e devem ir para o PSD de Marquinhos Trad
| 07/03/2022
- 22:04
Coronel Vilasanti disse que agora será um "soldado" da União Brasil
Coronel Vilasanti disse que agora será um "soldado" da União Brasil - Foto: Izaías Medeiros/CMCG

O coronel da Polícia Militar e vereador Alírio Vilasanti decidiu que ficará no União Brasil – sigla partidária criada em outubro do ano passado e que resultou na incorporação de dois partidos: o DEM e o PSL. Eleito pelo PSL, o Coronel Vilasanti tinha a possibilidade de escolher outro partido, mas decidiu ficar. O União Brasil fará parte do bloco de apoio político para a tentativa de reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

Um dos motivos que motivou o Coronel Vilasanti a permanecer na União Brasil foi a boa ligação que ele tem com a executiva nacional da nova legenda política, que, no caso de Mato Grosso do Sul, tem a senadora Soraya Thronicke como representante. Outro fator que contribuiu veio da pré-candidata ao governo do Estado, a deputada federal Rose Modesto, que já anunciou que vai para a União Brasil para a disputa das eleições em outubro.

O vereador e Coronel Vilasanti fez questão de destacar que, durante o período em que esteve no PSL, foi um soldado do partido. E agora, na União Brasil, ele disse que continuará sendo um soldado e que “está à disposição para assumir essa responsabilidade e entender os seus dirigentes”. A criação da União Brasil foi anunciada ano passado, mas a fusão entre DEM e PSL só aconteceu em 8 de fevereiro deste ano.

Como a Lei nº 9.096/1995, ou Lei dos Partidos Políticos, estabelece - precisamente no artigo 22-A – um prazo de 30 dias, nos seis meses que antecedem uma eleição geral – no caso de deputados federais, estaduais e distritais – ou uma eleição municipal – no caso de vereadores – para que os parlamentares troquem de legenda sem correr o risco de perder os respectivos mandatos, o Coronel Vilasanti teria até o dia 9 deste mês para consolidar sua permanência. Ele se antecipou e será o único “soldado” do partido na Câmara Municipal de Campo Grande.

Prefessor Riverton vai para o PSD e Silvio Pitu já está quase lá

Outros dois vereadores que poderiam ficar na União Brasil – Professor Riverton e Silvio Pitu, que eram do DEM – resolveram ir para outro partido. Os dois foram vistos na convenção do PSD realizada em Campo Grande no último sábado, 5. O Professor Riverton já anunciou que vai para o PSD e que será candidato a deputado federal. Silvio Pitu deixou claro que será candidato a deputado estadual. Nenhum dos dois quis confirmar se farão campanha juntos para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa.

O vereador Silvio Pitu confirmou que na União Brasil não fica. Ele explicou que recebeu convites de vários partidos, mas a decisão ficará entre PSD e PP. De acordo com Pitu, o próprio prefeito o convidou e fez questão de relembrá-lo que ele foi o quinto vereador preferido nas eleições, com 4.117 votos. Silvio Pitu disse, ainda, que recebeu a ligação da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, que já desembarcou no PP e quer o vereador por lá também. Apesar de não anunciado oficialmente, sua presença na convenção do PSD foi um indício de que será este seu destino.

Veja também

Máquinas serão utilizadas para manutenção das rodovias

Últimas notícias