Bolsonaro sanciona lei que transforma Campo Grande na 'Capital Nacional do Chamamé'

Medida foi publicada no Diário Oficial da União desta terça
| 29/03/2022
- 07:21
Chamamé é um dos estilos mais tradicionais de MS
Chamamé é um dos estilos mais tradicionais de MS. Foto: Assessoria

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei n° 14.315, de 28 de março de 2022, que confere a Campo Grande o título de 'Capital Nacional do Chamamé'. A medida consta em portaria publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (29). 

O Projeto de Lei havia sido aprovado pelo Senado Federal no dia 17 de fevereiro e aguardava apenas a sanção presidencial. O relator da proposta, o senador Nelsinho Trad, havia explicado, na ocasião, que o nome do gênero vem da língua dos povos guarani e significa improvisação.

O chamamé

O estilo tem origem no nordeste da Argentina, nas províncias entre os rios e Uruguai, região conhecida como “Mesopotâmia argentina”. No Brasil, se popularizou nos estados de Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Também se espalhou para o Paraguai e o Uruguai.

O chamamé é tocado, tradicionalmente, com violões e bandoneon, e é acompanhado por dança. Enraizado na cultura e na história do povo sul-mato-grossense, o gênero recebeu o registro de bem de natureza imaterial de Mato Grosso do Sul em decreto publicado no (DOE) de 30 de junho de 2021.

Desse modo, o “Chamamé” passa a integrar oficialmente a lista de bens do Estado, estando em conformidade com a Lei n° 3.522 de 2008 que dispõe sobre a proteção do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural de MS.

Veja também

Procuradoria-Geral de Maracaju afirma que aguardam notificação judicial sobre a condenação de Rogério Bezerra, preso por homicídio

Últimas notícias