Ministra de Direitos Humanos pediu R$ 300 mil retroativos a Temer

Luislinda pede retroativo por salário que não recebeu por conta de teto
| 12/12/2017
- 16:09
Ministra de Direitos Humanos pediu R$ 300 mil retroativos a Temer

Luislinda pede retroativo por salário que não recebeu por conta de teto

A ministra de , Luislinda Valois (PSDB), solicitou ao presidente Michel Temer (PMDB) que recebesse R$ 300 mil em valores retroativos oriundos de abatimentos de seu “salário integral”.

Criticada por ter comparado seu ofício, com salário superior a R$ 33 mil, à “escravidão”, Luislinda voltou a bater na tecla de que deveria receber acima do valor permitido pelo teto constitucional – limite ao qual seu salário chega.

Antes, a ministra pediu na Justiça o direito de receber mais de R$ 61 mil – parte por seu salário como ministra, e parte como desembargadora aposentada. Seu pedido foi negado, em vista do teto constitucional.

Agora, Luislinda pediu R$ 300 mil retroativos dos valores que foram abatidos, desde que foi empossada como ministra, pelo teto constitucional. No pedido encaminhado a Temer, ela disse passar por um “tratamento absolutamente desigual” em relação a outros servidores.Ministra de Direitos Humanos pediu R$ 300 mil retroativos a Temer

“[A situação] está criando distorções inaceitáveis pelo nosso ordenamento jurídico, porque está a requerente a receber tratamento absolutamente desigual ao oferecido a outros serviços em situação semelhante em termos de execução de serviço”, disse.

A Folha de S. Paulo obteve o requerimento protocolado em outubro por Luislinda. A assessoria de imprensa da ministra disse que ela desistiu do pedido. Seu nome, desgastado, pode ser substituído por decisão de Temer na pasta de Direitos Humanos.

Veja também

Até agora foram registradas 10 candidaturas à Presidência da República

Últimas notícias