Zika: secretário de Saúde de MS diz que ‘está sem dormir’ por medo de epidemia

Receio de epidemia do zika vírus
| 03/12/2015
- 16:45
Zika: secretário de Saúde de MS diz que ‘está sem dormir’ por medo de epidemia

Receio de epidemia do  vírus

‘Sem dormir há 20 dias’, conforme ele mesmo adiantou, o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, esteve na Assembleia Legislativa na manhã desta quinta-feira (3) para pedir ajuda aos deputados no combate e prevenção ao mosquito aedes aegypti, responsável pela proliferação da dengue, zika vírus, entre outras doenças.

O intuito é reforçar leis que preveem punição aos donos de imóveis e terrenos sujos e próprios para proliferação do inseto. “Estou há 20 dias sem dormir pensando nisso”, disse o titular da pasta, principalmente em relação ao zika vírus supostamente ligado aos casos de microcefalia em bebês de mães que foram infectadas nos primeiros meses de gestação. 

Em Mato Grosso do Sul foram 27 notificações, sendo seis descartadas e o restante ainda passa por avaliação. “O receio é que os postos fiquem lotados de gestantes preocupadas porque somente um a cada cinco casos tem sintomas”, explicou. No dia 19 de novembro foi apresentado pelo deputado Ângelo Guerreiro (PSDB) projeto de lei que prevê a entrada compulsória aos imóveis de proprietários que recusarem as ações de vigilância.

Os parlamentares devem adiantar p trâmite na Casa de Leis para colocar em breve o texto em votação. José Carlos Barbosa (PSB), o Barbosinha, sugeriu que as companhias de energia elétrica e água, Enersiga e Águas Guariroba, também auxiliem no combate.

“Eles passam pelas casas todos os meses, se virem que duas consecutivas estão zeradas é sinal de que o imóvel está fechado”, exemplificou. No Brasil há confirmação de 18 estados com manifestação do vírus. Somente no nordeste são casos de microcefalia, porém não se sabe de têm ligação com a zika.

Veja também

Até agora foram registradas 10 candidaturas à Presidência da República

Últimas notícias