Vereadoras pedem ao MPE investigação sobre viagem de Olarte em jatinho

Denúncia será formalizada no Ministério
| 07/05/2015
- 19:42
Vereadoras pedem ao MPE investigação sobre viagem de Olarte em jatinho

Denúncia será formalizada no Ministério

As vereadoras Luiza Ribeiro (PPS) e Thais Helena (PT) vão pedir ao MPE-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) que investigue a viagem realizada pelo prefeito Gilmar Olarte em um jatinho particular do empresário , que mantém contratos milionários com a prefeitura de Campo Grande.

O pedido será feito nesta quinta-feira (7), as 16h30, a Procuradora de Justiça Mara Cristine Crisóstomo Bravo. O ato, segundo as vereadoras, infringe a Constituição Federal e o Estatuto do Servidor Municipal de Campo Grande, ferindo o princípio da impessoalidade e da improbidade administrativa.

Os vereadores sugeriram uma CPI para avaliar o fato na Câmara, mas a base do prefeito não assinou o pedido e conseguiu que a investigação não acontecesse na Casa.

A  Itel Informática mantém pelo menos um contrato com a Prefeitura de Campo Grande. Detalhe: o acordo foi firmado em 2009 e, desde então, vem recebendo aditivos prorrogando o prazo, o último deles firmado em dezembro de 2014.

O contrato, o número 357, de 21 de setembro de 2009, é com o IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação) e tem valor na casa dos R$ 12 milhões anuais. Trata do fornecimento de software e reprodução de documentos, entre outras coisas.

Recentemente, o MPF considerou ilegal a viagem do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) a Portugal na época em que era secretário de Saúde de Campo Grande, com recursos pagos pela empresa responsável pela elaboração do Gisa. 

Veja também

As proposições serão votadas em primeira discussão e votação

Últimas notícias