Preso, ex-major Carvalho volta a receber aposentadoria que já ultrapassa R$ 81 mil

Justiça Federal mandou penhorar R$ 1,3 milhão do ex-major
| 11/07/2023
- 11:44
Preso, ex-major Carvalho volta a receber aposentadoria que já ultrapassa R$ 81 mil

Mesmo preso na Bélgica após ser extraditado em um forte esquema de segurança, no dia 16 de junho da Hungria, o ex-major Sérgio Roberto Carvalho voltou a receber sua aposentadoria, que já soma R$ 81 mil. Os proventos voltaram a ser pagos em março deste ano.

De acordo com o Portal da Transparência do Governo, Carvalho ficou sem receber aposentadoria entre janeiro de 2021 e fevereiro de 2023. Já em março, o ex-major voltou a receber, sendo o primeiro recebimento no valor de R$ 12.860 de remuneração fixa e os mesmos R$ 12.860 de remuneração eventual, com pagamento de R$ 20.260.

Já em abril, o ex-major teve a aposentadoria depositada no valor de remuneração fixa R$ 12.860. Em maio, a remuneração fixa teve e passou para R$ 13.503. Carvalho também teve direito a R$ 18.219 de remuneração eventual, em um total pago de R$ 26.912.

 

Uma decisão da 14ª Vara Federal de Curitiba penhorou R$ 1.313.732,01, que seria repassado a Sérgio Roberto de Carvalho, conhecido como major Carvalho, na verdade, ex-major da PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul). O valor é referente a aposentadorias de Carvalho.

Em 2015, o ex-major entrou com mandado de segurança, para receber valores da aposentadoria pela (Agência de Previdência do Mato Grosso do Sul). Isso porque em junho de 2010 ele teve a aposentadoria suspensa.

Os valores ultrapassaram os R$ 500 mil a receber, na época. Em dezembro de 2022, foi determinado o valor corrigido de R$ 1.313.732,01, para o ex-major receber.

 

Extraditado com forte aparato policial 

O ex-major Sérgio Roberto de Carvalho, preso na Hungria desde junho de 2022, foi extraditado sob forte aparato policial no dia 16 de junho para a Bélgica. A prisão do ex-major aconteceu após uma investigação da Polícia Judiciária portuguesa, em articulação com as autoridades brasileiras.

Imagens feitas pela polícia da Hungria, no dia da extradição, mostraram o ex-major cercado por policiais e sendo colocado colete a prova de balas nele, uma espécie de capacete e depois sendo conduzido até um veículo, onde entra junto de outros policiais fortemente equipados. 

Nas imagens divulgadas pela coluna do Josmar Zonino, do UOL, o veículo sai e é escoltado por outros veículos da polícia até a chegada ao aeroporto. O ex-major foi escoltado por equipes policiais também em motocicletas. Em seguida, Carvalho é colocado dentro de um avião com destino à Bélgica.

 

A decisão de mandá-lo para a Bélgica foi tomada pela ministra da Justiça húngara, Judit Varga. As autoridades belgas acusam o major de ser o dono de 1,3 tonelada de cocaína apreendida em agosto de 2021, em um avião turco no aeroporto internacional de Fortaleza, no Brasil, de acordo com Josmar Zozino do UOL. 

A prisão do ex-major aconteceu após uma investigação da Polícia Judiciária portuguesa, em articulação com as autoridades brasileiras, que teria sido determinante para o fim do império do barão da droga — que tinha atividade em Portugal, onde estaria lavando dinheiro por meio de investimentos milionários, nomeadamente em imóveis que foram arrestados por ação da polícia.

Veja também

Proprietário rural foi autuado em mais de R$ 3 mil por queimar lareiras em período...

Últimas notícias