O pedreiro, de 39 anos, que esfaqueou um casal durante briga em um bar, no último domingo (10), foi liberado depois de prestar depoimento, na tarde desta terça-feira (12), à Polícia Civil de Maracaju, cidade a 160 quilômetros de Campo Grande, onde ocorreu o crime.

Em entrevista ao Jornal Midiamax, o delegado adjunto, Pedro Luis de Paiva Brandão, responsável pelas investigações, disse que o autor se apresentou voluntariamente. Sem mandado de prisão preventiva, o pedreiro foi liberado depois de prestar esclarecimentos sobre o caso.

“Ele não foi liberado por conta de algo que ele disse. Ele foi liberado porque não havia situação flagrancial mais, ou seja, eu só poderia prendê-lo com ordem judicial e esta, até então, não existe”, explica.

Durante depoimento, que demorou cerca de 1h30, o autor alegou que se defendeu das agressões. “Ele alega que agiu em legítima defesa, uma vez que que a vítima teria lhe dado um soco e depois lhe chutado. Ele afirmou ainda que a vítima teria dito que iria até o carro buscar , dando a entender que seria arma de fogo”, relata.

Apesar de alegar legítima defesa, o autor pode responder por tentativa de homicídio devido a gravidade das lesões. O homem foi esfaqueado no fígado. Ele ficou em estado grave e teve que passar por cirurgia de emergência. O estado de saúde da vítima já é considerado estável. “A princípio tratamos dessa forma por conta da região em que a vítima foi atingida, mas o inquérito não está fechado e isso pode mudar”, ressalta o delegado.

Além do autor das facadas que atingiram as vítimas, de 40 e 37 anos, o dono do bar também foi ouvido. Conforme o delegado, as investigações continuam e outras testemunhas devem passar por oitiva nos próximos dias.

Questionado sobre o homem que teria abusado da no bar, o delegado ressalta que o suspeito será ouvido como testemunha no caso de tentativa de homicídio, e que também deve responder pelo crime cometido contra a menina.

Segundo o delegado, nas investigações do abuso, a criança também deve ser ouvida em depoimento especial.

O caso

O crime aconteceu na noite do último domingo. O suspeito disse que o casal chegou ao bar com uma menina, além de uma criança de colo, quando outro homem teria passado a mão nas partes íntimas da menina. O fato provocou uma confusão generalizada no bar.

De acordo com o relato do autor do esfaqueamento, o pai da criança o agrediu com socos e chutes. O dono do bar pediu para que todos fossem embora, mas o pai da menina teria partido para cima dele.

Durante a briga, o pai da criança foi esfaqueado nas costas pelo pedreiro. A esposa da vítima tentou defender o marido e foi atingida na mão.

Imagens gravadas por testemunhas mostram o momento em que o casal é esfaqueado. No vídeo é possível ver quando várias pessoas estão discutindo e acabam parando no meio da rua trocando socos e chutes. Crianças estão no local.

Ainda pelas imagens, um dos homens cai no chão e o outro o ataca. Uma mulher tenta separar a briga e também é esfaqueada.