Foi decretada nesta terça-feira (16), em audiência de custódia, a preventiva do namorado de 25 anos de Angela Maria dos Santos Vieira, de 27 anos, que morreu em um acidente no domingo (14), na Avenida Mato Grosso, em Campo Grande. 

A defesa pediu pela liberdade do rapaz, alegando que ele ‘não teve a intenção de matar', e que por ser réu primário, ter bons antecedentes, residência fixa e ter a guarda unilateral de seus filhos teria direito à liberdade provisória, com aplicação de medidas cautelares.

Mas, o juiz Aluízio Pereira dos Santos negou a liberdade ao rapaz. Em sua decisão o magistrado relata:“Ressalto, outrossim, que diferentemente do que alega a Defesa, desproporcional seria conceder a liberdade provisória neste ato, em que concomitantemente uma das vítimas está sendo velada e sobre as outras duas não se tem de seu estado de saúde, de modo que infiro não ser prudente nem recomendável a concessão de medidas cautelares mais brandas.”.

Familiares e amigos de Angela se despediram da jovem na manhã desta terça. “Algo que ninguém espera e pega a gente de surpresa”, falou o ex-marido sem acreditar na partida de Angela. A da jovem morreu há dois meses, vítima de infarto. 

Após o acidente, o rapaz confessou aos policiais que estava bebendo por cerca de 4 horas em um bar, na Rua Antônio Maria Coelho. No carro foram encontradas garrafas de cerveja.

O acidente

O acidente aconteceu por volta das 22 horas entre um veículo Jetta e um Tracker. No Jetta estavam Angela no banco do passageiro dianteiro, o motorista de 25 anos e mais um passageiro no banco traseiro. Eles seguiam pela Avenida Mato Grosso, quando no cruzamento com a Rua Dr. Paulo Machado, o motorista teria avançado o sinal vermelho.

Ao passar no semáforo vermelho, o motorista acabou batendo na Tracker que era conduzida por uma mulher de 27 anos que acabou quebrando o braço com a colisão. 

Segundo informações policiais, após a batida, o Jetta foi lançado sobre o canteiro, subindo na calçada e batendo no muro de um estabelecimento comercial. Já o outro veículo rodou na pista e parou no meio da rua.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas e tentaram a reanimação de Angela, mas ela não resistiu e morreu no local. O motorista do Jetta apresentava sinais de embriaguez e se recusou a fazer o teste do bafômetro. No carro várias garrafas de cerveja foram encontradas. Ele confessou que estava em um bar junto dos passageiros desde as 17h30, quando resolveram à noite ir embora. Ele foi preso em flagrante.