Passa por perícia na tarde desta quarta-feira (4) a caminhonete Hilux prata, envolvida no atropelamento do motociclista de 23 anos na Avenida Nelly Martins, na tarde de terça-feira (3). O suspeito foi identificado e tem 21 anos.

Conforme as informações da Polícia Civil, a caminhonete Hilux foi identificada e, a partir daí, o proprietário foi localizado. O homem revelou que quem dirige a caminhonete é o filho, de 21 anos.

Assim, na tarde desta quarta a Hilux é periciada na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. O motorista foi convidado a prestar esclarecimentos na delegacia, acompanhado de advogado.

Ainda não há informações sobre o comparecimento do rapaz na Depac. O motociclista está em estado grave na Santa Casa de Campo Grande, em coma, segundo informações da família.

Moto ficou danificada às margens da pista (Foto: Nathália Alcântara / Midiamax)

Atropelamento foi filmado por câmeras

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o motorista da Hilux, de cor prata, persegue e atropela o motociclista. Pelas imagens é possível ver quando o motorista da Hilux está em alta velocidade.

Assim, ele sai de uma faixa para a outra na tentativa de alcançar a vítima, que estava na motocicleta. Outro motociclista trafegava pela avenida e quase foi atingido pelo motorista.

Quando o motorista passa de uma faixa para a outra alcançando o motociclista, ele atropela a vítima, fugindo em seguida sem prestar socorro.

Testemunha que presenciou o acidente contou à polícia que os dois envolvidos discutiram durante trecho da avenida. Durante a briga, eles cruzavam entre as pistas e um tentava atingir o veículo do outro.

 Com o impacto, o rapaz teve traumatismo craniano e fratura na clavícula. Ele estava desorientado e teve de ser entubado para ser levado para a Santa Casa.

*Colaborou Mirian Machado