Carlos Fernandes Soares, ‘sobrinho’ de Márcia Catarina Lugo, esposa de um policial civil aposentado, vai a júri nesta quarta-feira (8), em . Ela foi morta com um tiro na testa, no dia 7 de outubro de 2021, e teve seu corpo encontrado no dia 8 de outubro, na BR-262.

Na época do crime, o agiota conhecido como ‘China’ acabou preso, ficando na penitenciária por 48 dias, até que o ‘sobrinho’ de Márcia foi preso pelo assassinato. Carlos Henrique Santareno, conhecido como ‘China’, disse ao Jornal Midiamax que câmeras de segurança da casa dele foram a liberdade para que saísse da prisão. 

Pelas câmeras foi possível constatar que ele estava em casa no dia e hora em que Márcia foi assassinada. Quando foi preso, ‘China’ disse que Carlos o acusou pelo crime na frente dele para os policiais. “Ele acabou com a minha vida”. 

Para ‘China’, o sobrinho de Márcia teria mentido porque devia a ele o valor de R$ 90 mil, e com ele preso não pagaria a dívida. “Ele ainda está me devendo”, falou. 

Relembre o caso

A vítima foi encontrada morta, em um banco de areia, abaixo da ponte de um córrego, na BR-262, na tarde do dia 8 de outubro de 2021, horas após desaparecer. Ela estava com um tiro na testa.

Márcia era casada com um policial civil aposentado. As investigações revelaram que Carlos matou a amiga depois de atraí-la para um suposto flagrante de traição do marido dela.

No trajeto, o réu teria atirado na testa da vítima. Eles estavam em um carro SW4 alugado por ele. Depois de matar a vítima, Carlos levou o veículo para um lava a jato, uma serralheria e a uma tapeçaria para consertar os danos causados pelo disparo.

A Polícia constatou que Carlos fez várias transferências bancárias, além de compras pagas com o cartão de Márcia. Dias depois, ele foi preso em um Hotel em Dourados.

Saiba Mais