O motorista Juarez Gomes Ricaldes, de 43 anos, foi condenado nesta quinta-feira (16), a 12 anos e seis meses de reclusão pelo assassinato da diarista Aline Lima Machado, de 26 anos. O crime aconteceu há quatro anos em . A vítima foi esfaqueada 16 vezes, na frente da filha.

A sentença foi proferida pelo juiz Carlos Alberto Garecete, durante julgamento na 1ª Vara do Tribunal do Júri. O regime inicial de cumprimento da será fechado.

Relembre o caso

O crime aconteceu no dia 13 de novembro de 2018, na Rua Jacobina, no Bairro Jardim Inápolis. A vítima estava com a filha, de 9 anos. A menina havia passado mal na escola e a mãe foi buscá-la. Na volta para casa, elas foram surpreendidas por Juarez.

Conforme denúncia do Minsitério Público Estadual, Juarez desceu do carro armado com a faca. Ele foi em direção à vítima e desferiu 16 facadas, na frente da criança. O socorro foi acionado, mas Aline não resistiu e morreu no local.

Juarez alegou que a diarista teria ”facilitado’ o assassinato do pai dele, Gabriel Ricaldes, de 74 anos, com quem ela se relacionou, enquanto o marido dela, Osnei de Carvalho Moreira, conhecido como Leitinho, estava preso.

O idoso foi espancado até a morte no dia 30 de setembro de 2018 e Osnei foi apontado como autor do crime. Ele também era suspeito de matar a o policial militar Gilberto Biano Mendes Valiente, de 34 anos, no dia 19 de outubro. Um dia depois, ele morreu depois de ser atingido com disparos de arma de fogo, durante um confronto com militares do Batalhão de Choque. Ele foi socorrido, mas não resistiu.