“Para que tanto ódio?”, questionou Lilian Mariano, de 54 anos, sobre o motorista que atropelou seu filho na tarde de terça-feira (3). O acidente aconteceu na Avenida Nelly Martins, após uma discussão no trânsito, e o filho de Lilian está em estado grave na Santa Casa.

Ao saber que o rapaz de 21 anos, autor do atropelamento, tinha sido identificado e levado até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, ela também foi até a delegacia. Bastante abalada, contou que o filho segue em coma na Santa Casa.

“Que valor esses jovens de hoje têm? Não tem valor nenhum. Acha que pode chutar alguém assim”, disse. Lilian ainda lembrou que o filho não apareceu em casa e a namorada não conseguia contato com ele, quando a família soube do acidente.

“Como dorme? Como você bate em uma pessoa e vai embora?”, disse sobre o que sentia vontade de perguntar ao motorista da . “Para que tanto ódio?”, complementou.

Motorista foi identificado

Conforme apurado pelo Midiamax, o proprietário da caminhonete foi identificado e chamado para prestar esclarecimentos na Depac Centro. O empresário relatou que o filho, de 21 anos, é quem dirige a caminhonete.

Os dois prestaram depoimento ao delegado plantonista e a caminhonete foi periciada. Câmeras de segurança chegaram a filmar o momento em que o rapaz atropela o motociclista.

Uma testemunha contou que houve discussão de trânsito entre os dois rapazes. Então, o motorista da caminhonete troca de faixa, com aparente intenção de atingir o motociclista.

Assim, o rapaz foi atropelado. Ele foi socorrido pelo em estado grave e segue em coma na Santa Casa.

O caso é tratado como lesão corporal de natureza grave.