Jair Bolsonaro debocha de Anitta, após cantora pedir liberação da maconha a Lula

Bolsonaro disse que defender o uso da erva é o máximo que a funkeira consegue
| 14/07/2022
- 15:38
Jair Bolsonaro debocha de Anitta, após cantora pedir liberação da maconha a Lula
Presidente debochou de Anitta depois que a cantora mostrou apoio a Lula (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O pronunciamento da cantora Anitta sobre seu voto neste ano eleitoral, ainda está dando o que falar. Após declarar voto em Lula, o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL) debochou da artista nesta quinta-feira (14).

Em conversa com repórteres em Vitória do Mearim (MA) Bolsonaro buscou desqualificar a cantora, que anunciou voto em Lula e pediu ao ex-presidente que faça a liberalização da maconha.

Bolsonaro disse que defender o uso da erva é o máximo que a funkeira consegue. "Vi a Anitta cobrando do Lula, né? 'Tô te dando o maior apoião. Libera a maconha aí, Lula! É o limite dela, né?", afirmou.

Na quarta-feira (13), em transmissão ao vivo ao lado do cantor Filipe Ret, Anitta defendeu a legalização das drogas, especialmente da maconha, argumentando que a proibição não impede o uso e que a medida poderia gerar empregos. Ela, então, dirigiu-se a Lula, a quem anunciou apoio nesta semana:

''Será que o Lula apoia isso? Apoia isso aí, Lula. Pô, estou te dando o maior apoião. Apoia a legalização para nós''.

Bolsonaro assume que acompanha a cantora

Nesta mesma conversa, indiretamente o presidente demonstrou que acompanha de perto a funkeira quando citou ironicamente uma publicação da cantora que, inclusive, compartilhou. "Outro dia vi um vídeo dela também, e mandei para o Paulo Guedes. 'Cuidado que você vai perder seu emprego de ministro da Economia'", disse, em tom de deboche sobre um vídeo que repercutiu nas em 2019 onde a cantora diz que 'não adianta a economia ir bem se não há oxigênio para as pessoas'.

Voto declarado

Nesta semana, Anitta usou suas rede sociais para declarar o seu voto em Lula, nas eleições de 2022. A cantora usou o para falar sobre a decisão.

A atitude da carioca deu-se após a indignação quando o caso do petista Marcelo Arruda -morto em Foz do Iguaçu por um apoiador do atual presidente Jair Bolsonaro- veio à tona neste domingo (10). Diante da situação, a cantora constatou a necessidade da publicação e declarou: 'é apavorante'.

"Se não houvesse uma morte envolvida neste caso do apoiador de Lula que foi atacado por um bolsonarista eu diria que a burrice dessas pessoas chega a ser engraçada. Mas não. É apavorante", escreveu.

"Minha real vontade é que o Brasil encontre um meio-termo onde o resultado não vá partir o país no meio e fazer as pessoas não se tolerarem mais", escreveu a cantora em um tweet após uma seguidora pedir que ela se posicionasse a favor do candidato do PT.

Veja também

Casal de ex-BBBs assumiu o relacionamento em março deste ano

Últimas notícias