Mato Grosso do Sul caminha para concluir a colheita da safra de , com expectativa de produção estimada em 11,206 milhões de toneladas e 80,33 sacas por hectare. Do total, 91,8% é considerada boa e 8,2% regular.

Na safra 2022/2023, foram plantados 2,325 milhões de hectares com o milho safrinha, o que representa crescimento de 5,4% em relação à safra anterior. Os dados são do boletim circular de agricultura publicado semanalmente pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de de Mato Grosso do Sul).

Na região sul, 29% da lavoura apresentam condições regulares e 8,2% são consideradas ruins. A classificação é feita considerando situações como alta infestação de pragas, falhas e outros efeitos que podem causar perdas significativas.

De acordo com o documento, a colheita no Estado segue atrasada. Os municípios com atraso substanciais na são Bonito, Guia Lopes da Laguna, e Maracaju. O resultado, ainda sob análise, deve ter retração de 12,28% em comparação ao ciclo anterior.

Soja começa a ser plantada em MS

Em paralelo à colheita do milho, a soja começa a ser plantada em Mato Grosso do Sul. A área de soja no Estado ainda está em constante crescimento, a estimativa é que a safra seja 6,5% maior em relação ao ciclo passado (2022/2023), atingindo a área de 4,265 milhões de hectares.

A produtividade está estimada é de 54 sc/ha e gerando a expectativa de produção de 13,818 milhões de toneladas. A melhor janela para o plantio da soja vai de 14 de outubro a 4 de novembro, o que significa que deve se intensificar na próxima semana.