Com um sol para cada morador de Mato Grosso do Sul, os últimos dias têm sido de sofrimento em todas as regiões do Estado, inclusive, nas conhecidas pelo clima ameno, a exemplo de Ponta Porã, na área Sul. Por conta da onda de calor, o comércio também sente aumento nas vendas de equipamentos de refrigeração, com preços que começam em R$ 129.

Júlio Coxeo, vendedor especialista em refrigeração, confirma a atual tendência do mercado. “Houve crescimento significativo nas vendas e não teria como ser diferente”, comenta. Na loja Gazin, onde ele trabalha, o campeão de vendas é o ar-condicionado, seguido pelo climatizador e o ventilador. 

“Algumas pessoas têm alergia ao ar-condicionado, além disso, o aparelho exige voltagem 220. Nesses casos, o indicado é o climatizador, que é o meio-termo entre o ventilador e o ar”, detalha. 

Na loja, o ventilador com mais saída é da marca Mondial com 40 centímetros e sai de R$ 299 por R$ 239. O aparelho com menor potência é vendido a R$ 209 e o mais barato, de 30 centímetros, a R$ 159.

“Temos climatizador de 45 litros por R$ 2.164 e o de 18 litros por R$ 1.189. Já o ar-condicionado de 9 mil btus convencional é R$ 2.199 e na versão inverter, que é mais econômica, o valor é de R$ 2.349”, esclarece Júlio. 

Estoque de umidificadores esgotou

Segundo ele, os umidificadores estão em falta há cerca de dois meses e a compra é feita apenas por encomenda. O valor médio é de R$ 200.

Nas lojas Casas do Centro, ar-condicionado de 9 mil btus da Philco é o mais vendido e custa R$ 1.899. As opções de umidificadores variam entre R$ 159 e R$ 189, a depender o tamanho. 

Já entre os ventiladores, o carro-chefe das vendas, o mais em conta é vendido por R$ 129 e tem 30 centímetros, no entanto, também é possível encontrar a versão de 40 centímetros por R$ 169, ambos da marca Mondial. 

“O que mais tem saído é o ventilador maior, de 40 centímetros, justamente porque a diferença de é pequena”, detalha o vendedor Jailson Bezerra

Acostumada com o clima na cidade durante essa época do ano, a auxiliar administrativo Marília Anizia, de 24 anos, conta que tem umidificador e ventilador em casa, tudo para amenizar os efeitos das altas temperaturas. “Não gosto desse tempo e tenho alergia ao calor. Minha pele fica vermelha quando o tempo está muito abafado”, comenta. 

Acostumada com as altas temperaturas, a corumbaense Suilene Vieira de Arruda, de 40 anos, afirma que até prefere o clima de . “Gosto do tempo daqui porque pelo menos venta, lá em nem isso. Também já morei em e é muito abafado e quente. Moro em Campo Grande há 7 anos, tenho meu ventilador e para mim está tranquilo”, relata.