A operação de reparos após temporal segue pelo terceiro dia em Campo Grande. Duas equipes da Defesa Civil atuam no município neste domingo (22).

Ao Jornal Midiamax, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil informou que as duas equipes em operação realizam 18 atendimentos neste domingo. São nove atendimentos para cada equipes.

O grupo de operação atende serviços de desobstrução de via pública e rural em Campo Grande.

Força tarefa

A prefeita Adriane Lopes (PP) disse à reportagem do Jornal Midiamax que a força-tarefa que envolve todas as secretarias municipais de Campo Grande seguirá com os trabalhos de recuperação dos estragos da chuva durante o fim de semana.

Conforme Adriane, duas escolas municipais ficaram danificadas durante o temporal – sendo que uma servidora ficou com braço arranhado após telhado despencar -, houve destelhamento de casas de 70 famílias na Homex. Além disso, seis postos de saúde foram afetados e outras duas unidades da Secretaria de Assistência Social também registraram prejuízos.

Muitas árvores caídas, semáforos desligados, fios elétricos partidos, tapumes e placas no meio de ruas. Esse foi o cenário caótico que a região central de Campo Grande ficou após um temporal acompanhado de fenômeno meteorológico chamado tromba d’água com rajadas de vento que chegaram a 80 km/h, segundo a Defesa Civil. O fenômeno se assemelha a um tornado, porém, são iguais somente no formato.

Vários bairros ficaram sem energia com a chuva torrencial da noite desta quinta, como Jardim dos Estados, Chácara Cachoeira, Tiradentes, residencial Dhama e Monte Castelo. A Energisa informou que “as equipes estão trabalhando de forma ininterrupta”.

No Jardim dos Estados, o estrago foi intenso. Árvore caiu na Rua Bahia, quase com a Afonso Pena, na 15 de novembro também. Na Avenida Fernando Correa da Costa, ainda na altura do bairro, até uma placa foi parar no meio da via. Tapumes de obra de um edifício também caíram.