Depois do incêndio que destruiu 60% dos barracos da do Mandela, região norte de , a prefeitura informou que fará um plantão no fim de semana para decidir para onde as famílias serão transferidas. A informação deve ser dada oficialmente na segunda-feira (20) e impactar a vida de mais de 200 famílias.

A prefeitura quer aproveitar o incêndio na favela do Mandela para transferir as pessoas de lugar, já que a área ocupada atualmente é uma APP (área de preservação permanente ambiental). Algumas das famílias estão em processo de contemplação habitacional.

Na quinta-feira (16), o Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse que moradores da Favela do Mandela, vítimas de incêndio que destruiu 60% dos barracos da comunidade, terão preferência no programa de habitação federal do governo Lula.

Mutirão garante alimentação e doação às famílias

A maioria das famílias que perderam suas casas no incêndio decidiram ficar no local, ainda que de forma totalmente improvisada e tendo abrigo à disposição. Dessa forma, doações de água, alimento e roupas chegam a todo momento.

Prefeita esteve na favela (Foto: Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Em visita à favela do Mandela na tarde desta sexta-feira (17), a prefeita Adriane Lopes disse que toda a alimentação distribuída aos moradores tem sido fornecida por de restaurantes e supermercados.
Além das marmitas, água, frutas e cestas básicas têm sido entregues às famílias. Banheiros químicos e tendas foram instaladas no terreno próximo de onde os barracos queimaram e as famílias passaram a noite por lá.

Uma escola próximo ao local e o CRAS estão servindo como ponto de apoio e abrigo para os moradores que desejarem. Por lá há banheiro, roupas, colchões e alimentação.