O Ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse nesta quinta-feira (16) que moradores da Favela do Mandela, vítimas de incêndio que destruiu 60% dos barracos da comunidade, terão preferência no programa de habitação federal do governo Lula.

“Vamos fazer de tudo aqui para que essas famílias entrem como prioridade no programa Minha Casa, Minha Vida”, falou. O pronunciamento foi feito em vídeo nas redes sociais.

O incêndio destruiu, em média, 150 das 250 moradias do local. Os moradores foram levados para abrigos da prefeitura, improvisados em Cras (Centro de Assistência Social) e escolas. Também foi montada uma estrutura na área ao lado da favela, com lonas e banheiros químicos para quem preferiu permanecer no local.

Eles também receberam apoio com cesta básica, colchões e moradia provisória. Além disso, a prefeitura informou que todas as famílias serão incluídas no programa “Aluguel Social”, que custeia parte de aluguel para os beneficiados.

Fogo consumiu grande parte da favela

A favela do Mandela foi atingida por um incêndio de grandes proporções e, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros, todos os barracos dos fundos foram destruídos. Ainda não se sabe o que pode ter provocado as chamas no local, que abriga ao todo 270 famílias.

O tamanho do incêndio chamou atenção, podendo ser visto por pessoas que transitam pela Avenida Coronel Antonino, a mais de 1 km de distância. Em uma hora as chamas consumiram as dezenas de barracos em boa parte da favela. O incêndio começou por volta das 11h desta quinta-feira e se alastrou rapidamente devido ao calor e à ventania.