Em Corumbá e Ladário: Iphan oficializa Banho de São João como patrimônio cultural do Brasil

Registro foi publicado no Diário Oficial da União
| 05/01/2022
- 11:03
Imagem de São João é levada para banho no rio Paraguai
Imagem de São João é levada para banho no rio Paraguai - Acervo Iphan

O Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) oficializou o registro do Banho de São João em Corumbá e Ladário, como Patrimônio Cultural do Brasil. O aviso, assinado por Arthur Lázaro Laudano Bregunci, presidente substituto do órgão, foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (5) e faz menção à decisão do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural realizada em maio de 2021.

Uma das principais festas religiosas de Mato Grosso do Sul, o Banho foi inscrito no Livro de Registro de Celebrações em 2021. O evento é realizado na passagem do dia 23 para o dia 24 de junho. No ato, fiéis fazem uma procissão às margens do rio e depois banham a imagem de São João nas Águas. O ritual coincide com o ciclo das águas e marca o início de um novo ciclo da natureza no Pantanal.

Processo de registro

Em 2010, com o reconhecimento do Banho de São João de Corumbá como bem cultural de natureza imaterial de Mato Grosso do Sul, foi solicitado ao Iphan reconhecimento em esfera federal. Os estudos realizados a partir de 2014 apontaram a necessidade de se ampliar o recorte espacial, incluindo o município de Ladário, onde a tradição também é realizada.

Já em 2018, o Iphan firmou parceria com a (Universidade Federal do Mato Grosso do Sul) para dar prosseguimento ao dossiê do Banho de São João. O trabalho contou com incursões a campo para acompanhar a preparação da festa, resultando em inúmeras entrevistas, sendo 25 delas gravadas, com festeiros, devotos e autoridades religiosas e político-administrativas.

O registro de bens culturais de natureza imaterial foi instituído pelo Decreto 3.551/2000. Com o reconhecimento, o Banho de São João passa a ser acautelado pelo Iphan, que atuará na salvaguarda da festa, coordenando a execução de políticas públicas para a reprodução e sustentabilidade da manifestação.

Veja também

Para conselho, venda dos medicamentos sem auxílio profissional pode acarretar aumento de intoxicação

Últimas notícias