A prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo (PP), se envolveu em polêmica após a compra de mil panetones em uma conhecida livraria do município. O resultado da licitação para a aquisição dos produtos foi publicada na última segunda-feira (21).

Conforme o documento, a empresa com razão social, Pedro Luiz Ribeiro Ruano Eireli, fornecerá os panetones por R$ 12,439 cada. Dessa forma, o executivo fará o repasse de R$ 12.439,00 para a empresa.

Resultado da licitação publicado em Diário Oficial. (Foto: Reprodução, Assomasul)

No entanto, a empresa possui o nome fantasia Livraria Paulo Freire. A polêmica surgiu após funcionária da empresa informar a jornais locais que a livraria não vende panetones.

Segundo o documento, os panetones serão utilizados para o encerramento das atividades nos Cras, SCFV e Creas do município.

Além disso, os projetos Bombeiros do Manhã, Eldorado Alambari e fortalecimento de vínculos.

Em nota, enviada através de sua assessoria, Vanda Camilo informou que o “processo licitatório segue todos os trâmites legais, e a empresa vencedora, cumpriu todos os requisitos”.

“Inclusive sagrou-se vencedora após outras participantes do certamente não estar de acordo com exigido”, continuou. “Prezando sempre pela lisura e transparência dos seus atos administrativo, agindo sempre dentro legalidade”, finalizou a prefeita de Sidrolândia.

O proprietário da empresa, Pedro Luiz Ribeiro, afirmou não possuir o produto fisicamente em suas lojas. “Eu tenho no meu Cnae (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) autorização para vender qualquer produto de mini-mercado”.

“Posso vender utensilio doméstico, posso vender eletro doméstico, posso vender freezer, só que eu não tenho lá [na loja], mas quando eu participo de licitação eu participo legalmente”, disse Pedro.

“Inclusive na licitação eu fiquei em quarto ou quinto lugar, mas as empresas que ficaram na frente da minha, não atenderam as exigências que eles pediram, até que eu fiquei classificado”, finalizou.

Sidrolândia adita contrato de R$ 12 milhões duas vezes em um mês

Anteriormente, a Prefeitura de Sidrolândia aditou contrato de R$ 12,7 milhões com empresa especializada em administrar o controle de combustíveis da frota do município. O termo se trata do segundo aditivo no contrato em um período de um mês.

O executivo publicou o aditivo no Diário Oficial da Assomasul.

De acordo com o contrato, a prefeitura repassou repassar novos R$ 892,5 mil para a S.H Informática, totalizando o valor em R$ 12.700.023,00.

Anteriormente, a Prefeitura de Sidrolândia aditou o mesmo contrato com a S.H Informática. No dia 13 deste mês, o executivo repassou R$ 632.500,00.

Ou seja, no período de 18 dias, a prefeitura repassou R$1,2 milhão para a mesma empresa.

Na época, o valor final do contrato ficou orçado em R$ 11.807.523,00, cerca de 20 dias depois, o contrato já alcança os R$ 12,7 milhões.

A empresa é responsável pela administração do Sistema de Controle de Abastecimento de Combustíveis.

Com isso, a empresa controla manutenções corretivas e preventivas, através de software de gerenciamento, com a disponibilização de bens de consumo, substituição de peças e demais materiais, com a prestação de serviços de geolocalização e monitoramento de veículos oficiais.

O valor é proveniente do Fundo Municipal Indígena, Fundo Municipal de Meio Ambiente, Secretaria de Educação e Secretaria de Governo.

A prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo (PP), assinou o contrato.