Secretário é réu por desvio de R$ 10 mil em aluguel para casa de acolhimento em MS

Uma servidora que o ajudou também foi denunciada pelo MPMS
| 26/01/2022
- 13:04
O contrato ainda deve ser fechado e publicado.
Divulgação

O secretário de Assistência Social de Ladário, Alexandre Ramos Ohara, e a servidora Alessandra Oliveira Marques, são réus por corrupção passiva, acusados do desvio de R$ 10 mil em aluguéis de um imóvel destinado a um projeto social. O André Luiz Monteiro, da 1ª Vara Criminal de Corumbá, a 426 quilômetros de Campo Grande, recebeu a denúncia e rejeitou pedidos de absolvição sumária.

Conforme peça acusatória apresentada pelo (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), em 2014, os réus entraram em contato com a proprietária e demonstraram interesse em alugar, em nome do município, um imóvel localizado no centro da cidade, para instalação da Casa de Acolhimento e Amparo da Juventude.

O local precisava de ajustes, motivo pelo qual a dupla prometeu à proprietária que realizaria as melhorias necessárias e, em compensação, ela realizaria o repasse para compensar os investimentos feitos pela prefeitura. O valor combinado pelas obras foi de R$ 10 mil, que seria descontado em 10 parcelas de R$ 1 mil do aluguel.

Ou seja, o aluguel que inicialmente seria de R$ 2,4 mil, com as melhorias, passou a ser de R$ 1,4 mil durante os dez meses seguintes. No entanto, a Secretaria de Administração já havia definido anteriormente o valor de R$ 1,4 mil. Assim, foi constatado que a história das melhorias, bem como o repasse de R$ 1 mil, foram articulados ilegalmente pela dupla.

Eles receberam o total de R$ 10 mil às custas da proprietária, que acreditou estar bancando melhorias. Desta forma, os réus foram denunciados. No próximo dia 14 de março, será realizada a audiência para oitiva das testemunhas e interrogatório dos réus.

Veja também

Últimas notícias