Política / Transparência

#Retrospectiva: Fraude em concurso, empresas investigadas e quedas no sistema marcam ano no Detran-MS

Em 2019, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) foi alvo de investigação por causa de concurso. Internamente, o órgão suspendeu duas vistoriadoras e protagonizou uma série de quedas no sistema. Investigações Investigadas pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) por suspeita de usar laranjas e lavagem de dinheiro, […]

Mayara Bueno Publicado em 23/12/2019, às 07h25 - Atualizado às 07h58

Sede do Detran em Campo Grande. (Marcos Ermínio, Midiamax)
Sede do Detran em Campo Grande. (Marcos Ermínio, Midiamax) - Sede do Detran em Campo Grande. (Marcos Ermínio, Midiamax)

Em 2019, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) foi alvo de investigação por causa de concurso. Internamente, o órgão suspendeu duas vistoriadoras e protagonizou uma série de quedas no sistema.

Investigações

Investigadas pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) por suspeita de usar laranjas e lavagem de dinheiro, as ECVs (Empresas Credenciadas de Vistoria) Focar e Contato foram suspensas cautelarmente pelo Detran em 27 de junho deste ano.

A medida ocorreu porque, em maio passado, o Ministério Público recomendou ao Governo do Estado a suspensão de contratos com as duas empresas investigadas. Confira aqui reportagem com detalhes da apuração.

Em setembro, veio à tona investigação contra o Detran por suspeita de fraude em concurso público para favorecer apadrinhados por políticos que têm influência no órgão estadual. Segundo os indícios levantados na denúncia, uma ‘reclassificação’ no Concurso Público de Provas e Títulos para Ingresso no Quadro Permanente de Pessoal do Detran-MS realizado em 2014 alterou a ordem dos aprovados em março deste ano.

Quedas do sistema

No Jornal Midiamax, reportagens contam queda no sistema do Departamento Estadual de Trânsito desde janeiro, com a última em dezembro. Em 14 de janeiro, o próprio órgão suspendeu alguns serviços após falta de conexão com o SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados).

Com isso, serviços como vistoria e transferência de veículos, emissão de CRLV, CRV e CNH, além da liberação de veículos foram suspensos.

No segundo mês do ano, no dia 21, já faziam três dias no quais a equipe técnica da SGI (Superintendência de Gestão da Informação) atuava para solucionar a falha. O problema afetou serviços referentes a veículos.
Há notícias sobre quedas em maio, agosto, setembro, outubro.

Em um mês, o sistema ficou fora do ar por pelo menos duas vezes na mesma semana. Os serviços afetaram todas as agências na ocasião.

Jornal Midiamax