Simone Tebet e Soraya Thronicke assinam pedido para criação de CPI do MEC no Senado

Nelson Trad Filho foi o único que não assinou a favor da criação da comissão, que vai apurar denúncias de pastores na liberação de recursos do Ministério da Educação
| 28/06/2022
- 15:17
Simone Tebet e Soraya Thronicke assinam pedido para criação de CPI do MEC no Senado

As duas senadoras do Mato Grosso Sul assinaram a favor da criação da CPI do MEC (Comissão Parlamentar de Inquérito do Ministério da Educação), que foi protocolada nesta terça-feira (28), no Federal. O autor da proposta é o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Da bancada do MS no Senado, o único que não foi a favor da proposição é Nelson Trad Filho (PSD). Além de Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil), outros 29 senadores foram favoráveis à proposta.

A criação da CPI ganhou força após a do ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, e de alguns pastores pela Polícia Federal. A comissão pede pela apuração das denúncias de chefes da igreja evangélica que teriam intermediado a liberação de recursos do Ministério da Educação.

O pedido foi protocolado e ainda será analisado pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

O senador Nelsinho Trad (PSD) informou ao Jornal Midiamax o motivo para não assinar ao pedido de CPI. Confira a nota na íntegra: "O PSD é pautado por sua independência e dentro da bancada há opinião divergente sobre o tema. Enquanto líder, defendi que os órgãos de controle responsáveis já investigam as denúncias e o fato de estarmos em um ano de eleições pode conferir à comissão um viés eleitoreiro. Respeitando e compreendendo o voto divergente que temos, não poderia deixar de reconhecer o apoio de 11 colegas senadores que compreenderam nossa posição".

Veja também

Termo aditivo do contrato foi publicado nesta sexta-feira (19)

Últimas notícias