PSDB declara apoio à candidatura de Simone Tebet pelo MDB: 'imensa honra'

Apoio do PSDB vem após negociações de candidaturas ao Governo de RS
| 09/06/2022
- 16:43
psdb mdb Senadora Simone Tebet
Foto: Reprodução | Redes Sociais. - (Foto: Divulgação)

Nesta quinta-feira (9), a executiva nacional do declarou apoio ao MDB nas eleições de 2022. Tucanos devem apoiar a candidatura à presidência da república de (MDB).

A senadora por Mato Grosso do Sul é a cabeça de chapa da Frente Democrática — formada pelo MDB, PSDB e Cidadania. Para as eleições presidenciais, o vice de Simone deve ser do PSDB.

Durante coletiva de imprensa, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, destacou que a discussão pelo apoio foi intensa, porém democrática. “A alma do PSDB era de uma candidatura própria. Mas nós entendemos que o PSDB existe não como um fim próprio. Existe para permitir o que é melhor como alternativa para os brasileiros”, afirmou.

O apoio foi decidido após votação da executiva nacional. Foram 33 votos a favor, 1 contra, do deputado Aécio Neves, e 1 abstenção, de Nelson Marchezan Jr, vice-presidente do partido.

Sobre qual tucano deve ser vice de Simone, Araújo garantiu que o assunto ainda é debatido. “A vaga de vice será construída e acordada com o PSDB. Nós vamos oferecer o que tivermos de melhor ao Brasil, com um nome que possa colaborar com essa candidatura”, disse.

Nas redes sociais, a sul-mato-grossense comemorou a decisão dos tucanos em apoiá-la na corrida presidencial. “Sabemos da responsabilidade. Estamos prontos. Com coragem e amor, vamos reconstruir o Brasil. Recebo com alegria e imensa honra o apoio do PSDB à nossa candidatura”, escreveu na publicação.

Acordo entre PSDB e MDB

Vale lembrar que o apoio vem após grandes negociações entre os partidos, que tinham o Rio Grande do Sul como chave para a aliança. “Será encaminhado, nesta quinta-feira, na Executiva Nacional do PSDB a proposta de coligação com o MDB”, afirmou o PSDB nas redes oficiais do partido após o MDB abrir mão da candidatura própria ao Governo de RS.

O Partido da Social Democracia Brasileira condicionou o apoio à pré-candidata sul-mato-grossense em troca das candidaturas ao Governo do Estado de MS, PE e RS. No entanto, MS logo foi descartado das negociações, já que a própria Simone afirmou: “André Puccinelli é meu candidato em Mato Grosso do Sul”.

As negociações começaram em 26 de maio, quando a condição para apoio foi anunciada.

Após MS sair da jogada, RS se tornou chave das negociações. O ex-governador do Rio Grande do Sul Germano Rigotto (MDB) disse nesta quarta-feira (8) que existe a possibilidade dos emedebistas se alinharem com tucanos no RS.

Em troca do apoio à Simone Tebet, os tucanos pediram que Eduardo Leite tivesse apoio do MDB para eleição ao Governo do RS. “Precisamos pacificar o país, e isso só será possível com candidatura alternativa aos polos, e, em especial, sem divisão do Centro Democrático”, afirmou o ex-governador emedebista.

Veja também

Foram cinco votos contrários ao pedido de cassação e três favoráveis

Últimas notícias