O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) fechou nesta quinta-feira (6) a prefeitura de Ivinhema, distante 290 quilômetros de Campo Grande, para fazer buscas por documentos de venda de terrenos públicos na cidade que poderiam implicar o ex-prefeito Eder Uilson Lima.

Eder assumiu há duas semanas o lugar de como Secretário Interino da na gestão de Reinaldo Azambuja (PSDB) no Governo do Estado. O ex-prefeito é investigado por suposta venda de terrenos públicos que somariam mais de R$ 1 milhão.

De acordo com o atual prefeito, Juliano Ferro (PSDB), que assumiu em 2021 a gestão municipal, o Gaeco teria informado que moradores da cidade e servidores públicos teriam recebido cheques com valores dos terrenos públicos vendidos.

O prédio da prefeitura e duas casas de servidores seriam alvos da operação. O Jornal Midiamax tentou contato com Eder Uilson, que não atendeu as ligações. Mais informações em instantes.