Campanha: cada candidato ao Governo de MS pode gastar até R$ 9,3 milhões em 2022

Valores para deputados e senadores também foram fixados em portaria do TSE
| 19/07/2022
- 09:06
Campanha tem limite de gastos imposto pelo TSE.
Foto Ilustrativa

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) publicou nesta terça-feira (19) portaria que estabelece os limites de gastos com campanha eleitoral em Mato Grosso do Sul. Na disputa pelo Governo do Estado, os candidatos poderão gastar até R$ 9,3 milhões cada na soma total do primeiro e do segundo turno.

Conforme o documento assinado pelo ministro Luiz Edson Fachim, o candidato que disputa a chefia do Executivo sul-mato-grossense poderá gastar até R$ 6.226.082,16 no primeiro turno e mais R$ 3.113.041,08 caso haja segundo turno.

O valor é 26,5% maior do que o limite de 2018, quando o total foi de R$ 4.900.000,00 para o primeiro turno e R$ R$ 2.500.000,00 para o segundo turno. O reajuste foi feito com base no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Na disputa pelo senado em 2022, cada candidato poderá gastar até R$ 3.176.572,53 na campanha. O mesmo valor foi taxado como limite para os candidatos a deputado federal. Já para os candidatos a deputado estadual, o limite fixado é de R$ 1.270.629,01.

Na disputa presidencial, os postulantes poderão gastar até R$ 88.944.030,80 no primeiro turno e R$ 44.472.015,40 no segundo turno, diz a portaria do TSE.

Pré-Candidatos ao Governo de MS neste campanha

Em Mato Grosso do Sul, são pré-candidatos ao Governo do Estado (PSD), André Puccinelli (MDB), Adonis Marcos (Psol), (PRTB), Giselle Marques (PT), Eduardo Riedel (PSDB) e Rose Modesto (União Brasil).

Veja também

Candidato declarou ter R$ 20,7 milhões em bens

Últimas notícias