Segundo o engenheiro e assessor especial da diretoria e coordenação executiva da na margem do Rio Paraguai, Benitez Estigarribia Pompilio, a ponte será majestosa. Ele ressalta ainda que a Itaipu financia o projeto e explica como funciona o antissuicídio. “É a colocação de barreiras recobertas com material antissuicidante e bastante curvatura para quem tenta subir e se atirar não consiga”.  O sistema é semelhante à ponte de La Amistad.

Além disso, a ponte vai ter iluminação de primeira qualidade e sensores elétricos. “Os sensores vão ser utilizados para controlar como está se comportando cada ponto da ponte e verificar qualquer possível falha em cabos que em seguida já vai ser corrigida”.

Conforme Benitez, a ponte da Rota Bioceânica vai ter 22 metros acima do rio, para não atrapalhar a logística. “É um projeto desde 2006, envolvendo 600 pessoas de forma direta e hoje é uma realidade”.

Conforme o prefeito de , (PSDB), devido à ponte, grandes empresas já estão entrando em contato com a prefeitura para poder investir na cidade. “É um projeto que vai ligar Mato Grosso do Sul a 4 países e também está trazendo muito desenvolvimento para o turismo”.

Cintra disse ainda ter certeza de que a Rota Bioceânica vai ajudar muito a região. “Estamos batalhando e já conseguimos R$ 80 milhões com a Câmara Federal para estruturar a cidade e, dessa forma, vamos ampliar asfalto, hospital, aeroporto, e com isso Porto Murtinho passa por grandes ampliações”.

Além disso, Cintra ressaltou que além dos grandes investimentos no município que vai fazer 109 anos, prédios históricos também serão revitalizados.

 

Saiba Mais