Nesta terça-feira (9), o Senado realizou debate temático sobre a realização do Carnaval 2022 e eventos grandes durante a pandemia. Assim, o senador Nelsinho Trad (PSD) afirmou que “amanhã ou depois, ninguém vai poder falar que a gente se omitiu”.

O debate aconteceu após o senador sul-mato-grossense apresentar um requerimento — enviado três dias antes da OMS (Organização Mundial da Saúde) anunciar a variante ômicron — para discutir a viabilidade desses eventos. Participaram do encontro parlamentares, secretários de saúde e pesquisadores da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Apesar de sugerir o debate, Nelsinho reconheceu a importância do réveillon e Carnaval para a economia brasileira. No entanto, apontou que festas com aglomerações podem colocar em risco o controle da pandemia no país.

Assim, destacou que o Senado deve discutir o assunto, pois “é uma situação que carece realmente de um debate”. O pesquisador da Fiocruz, Hermano Castro, lembrou que o país passa por 100 a 200 mortes diárias e pontuou que grandes eventos atraem públicos de outros países.

“Então, como a gente vai tratar de eventos que atraem turistas do mundo inteiro? É um risco para todos”, alertou Hermano. “Não estou aqui para colocar água no chope de ninguém, de cidade nenhuma que tem, no Carnaval, o principal mecanismo para impulsionar o turismo. Mas estou aqui com uma responsabilidade sobre os ombros, de passar para a sociedade brasileira o que significa uma situação dessa natureza”, disse Nelsinho.