Política

Falhas na leitura de digital são maior causa de demora na votação em Campo Grande

O primeiro pleito eleitoral com o uso de biometria em Campo Grande, está registrando problemas para a leitura de digitais de alguns eleitores. Na Escola Municipal Bernardo Franco Baís, a demora foi confirmada pela auxiliar de juiz eleitoral, Márcia dos Santos. “Não está dando a leitura do dedo, por isso, a demora”, explica. Segundo a […]

Wendy Tonhati Publicado em 07/10/2018, às 09h18 - Atualizado às 22h09

Falha para leitura de digitais provoca demora na fila (Foto: Marcos Ermínio)
Falha para leitura de digitais provoca demora na fila (Foto: Marcos Ermínio) - Falha para leitura de digitais provoca demora na fila (Foto: Marcos Ermínio)
Falhas na leitura de digital são maior causa de demora na votação em Campo Grande
Falha para leitura de digitais provoca demora na fila (Foto: Marcos Ermínio)

O primeiro pleito eleitoral com o uso de biometria em Campo Grande, está registrando problemas para a leitura de digitais de alguns eleitores.

Na Escola Municipal Bernardo Franco Baís, a demora foi confirmada pela auxiliar de juiz eleitoral, Márcia dos Santos. “Não está dando a leitura do dedo, por isso, a demora”, explica.

Segundo a servidora do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral), o tempo de espera fica entre 5 e 10 minutos para votar. A expectativa é de que o movimento seja intenso durante todo o dia e, que ao fechamento dos portões, ainda tenha fila.

Falhas na leitura de digital são maior causa de demora na votação em Campo Grande
Eleitor ficou 40 minutos na fila (Foto: Marcos Ermínio)

O empresário Ricardo Piveta, 43 anos, disse que chegou às 8h40 e que já estava há 40 minutos na fila. “Está demorando um pouco, mas é normal. Algo que já esperava enfrentar”, diz o eleitor que aproveitou a possibilidade de ir votar com a camiseta de um dos partidos.

Evino Martins, 70 anos, ficou 40 minutos na fila esperando. Sobre a biometria ele confirmou que não foi de primeira. “Fez a leitura na segunda tentativa, demorou dois minutos. Muitas pessoas de idade que estão tendo dificuldade na hora de fazer a leitura biométrica. Mas, acho positivo [a biometria], pois, deve eliminar as fraudes. Mas, isso ainda vamos ver”.

Na Escola Estadual Arlindo Andrade Gomes, os mesários também confirmaram que problemas na leitura biométrica são maior entrave até agora. Todos os mesários estão com um kit para limpar o aparelho de biometria com álcool.

Segundo os servidores, quando tentam ler três vezes e a digital falha, o eleitor trava a urna. Então, os mesários precisam autorizar dois outros eleitores votarem para a pessoa tentar novamente. Os eleitores idosos são os que mais estão sofrendo com o travamento da biometria. Muitos não entendem e perdem a paciência por terem de esperar mais dois eleitores para votar.

Jornal Midiamax