Parlamentar está em seu quarto mandato 

Os ânimos ficaram exaltados na sessão desta segunda-feira (30) na Câmara Municipal de Amambai. Depois que o presidente da Casa de Leis apresentou requerimento convocando o prefeito Sérgio Barbosa (PMDB)para prestar esclarecimentos sobre obras paralisadas na Praça Coronel Valêncio de Brum, alguns vereadores questionaram a solicitação que deveria ter sido protocolada com 48 horas de antecedência, o que não foi feito. No calor da discussão, o líder do prefeito na Câmara, vereador Roberto Dias (PSDB), rasgou o regimento interno da Casa.

“O pedido de convocação foi apresentado na hora, de forma verbal. Isso é errado e descumpre o regimento interno da Casa. Não sou contra chamar o prefeito, mas o que está escrito deve ser cumprido”, explicou o parlamentar que já está em seu quarto mandato.

O parlamentar que está em seu quarto mandato disse que está “bem tranquilo” em relação ao episódio e afirmou não se arrepender de ter rasgado o regimento. “Vou até o final e acho que estou certo. Se está escrito é para ser cumprido, quando foge disso é politicagem”, completa.

O prefeito Sérgio Barbosa relacionou sua convocação sem protocolação prévia a questões políticas motivadas pelo processo eleitoral. O Chefe do Executivo disse que está a disposição para dar esclarecimentos à Câmara.

Sobre a atitude de seu líder na Câmara, o prefeito se limitou a dizer que não teria a mesma atitude, caso o episódio tivesse sido com ele. “Eu não faria, mas vejo mais como um ato de revolta do que de desrespeito”, conclui.

Mesmo não tendo sido protocolada com 48 horas de antecedência na Casa de Leis, a convocação do prefeito foi aprovada por oito votos favoráveis e quatro contrários. Agora, Sérgio Barbosa tem 30 dias para agendar seu depoimento aos vereadores.