Os moradores entraram na justiça contra a Plaenge porque foi instalado um sistema para bombear água do lençol freático que inundou parte do prédio e o custo da energia elétrica aumentou muito.

O vereador Paulo Pedra (PDT) falou nesta terça-feira (9) durante a palavra livre da Câmara Municipal de Campo Grande sobre o prédio da Plaenge que está jogando água do Aquífero Guarani na rede de drenagem da rua e afirmou que ele deve ser demolido.

“Imagine se nós tivéssemos no mundo 100 prédios como esse, que jorra 40 mil litros de água por dia? E nós sabemos que no futuro enfrentaremos problema com a escassez de água potável. O certo é demolir esse prédio”, disse o vereador.

Ele ainda contestou a nota emitida pela empresa, alegando que o problema é, na verdade, uma solução técnica comum. “A empresa ainda diz que é comum, isso é um absurdo”, afirmou.

O presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor Athayde Nery (PPS), disse que representantes da comissão irão, ainda nesta semana, visitar o prédio para acompanhar a situação de perto. “Nós vamos lá o mais rápido possível. É um desperdício de água e de energia elétrica para os moradores”, declarou.