O Ademir de Paula, conhecido como “Cigano”, procurou a polícia nesta quarta-feira (25) após ser confundido com o Maníaco da Lanterna, atirador que vem causando pânico aos condutores em rodovias da região sul do Estado. A Polícia Civil está alertando a população sul-mato-grossense para falsas em relação ao criminoso.

A delegada titular da DP (Delegacia de Polícia) de Ponta Porã explicou como foi feita a diligência sobre o Cigano. Ela recebeu informações sobre o idoso, foi até a residência do mesmo e agora analisa os fatos. 

“Pedimos autorização e entramos na residência. A esposa dele confirmou que naquele determinado horário ele estava na casa. Ligamos para o patrão dele. Ou seja, estamos fazendo todas essas verificações, mas também temos que ter o cuidado de não apontarmos o dedo para todo mundo”, justificou.

Imagens do idoso estão circulando pelas redes sociais, no qual apontam ele como o suspeito de ser o Maníaco da Lanterna e, por isso, ele está temendo por sua segurança, segundo o site local Ponta Porã Informa. Ele reforçou que os fatos já foram esclarecidos com a polícia.

Para a polícia, toda informação é bem-vinda, desde que sejam acionados os órgãos oficiais das e não sejam propagadas notícias falsas. 

O que se sabe do Maníaco da Lanterna

Segundo informações policiais, o atirador começou os ataques na primeira semana do mês de outubro, quando disparou contra diversos veículos em um trecho da MS-384, sentido Antônio João e o delegado ressaltou que desde o início as forças de segurança têm se empenhado para que o caso seja solucionado.

A última vítima, o funcionário de uma fazenda, voltava do trabalho de moto e foi atingido no rosto pelo atirador. Ele dirigia no sentido Antônio João-Itamarati quando uma pessoa apareceu no meio da pista e fez disparos contra o motociclista. Uma das balas atingiu o rosto do funcionário, que conseguiu chegar a uma propriedade e pedir socorro. Ele foi levado para o Hospital da Vida em Dourados.

Polícia segue com buscas nas rodovias (Divulgação, PM)

O atirador escolhe as vítimas de forma aleatória e as autoridades trabalham com a hipótese de que o criminoso tem agido sozinho em horários noturnos.

O alerta é para que, assim que a população tenha informações que ajudem na investigação, procurem os canais oficiais das delegacias de Antônio João e Ponta Porã, assim como a PM (Polícia Militar) para que seja feita uma denúncia. O Disque-Denúncia é o: (67) 9 9639-2747. 

Saiba Mais