Operação da Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) e do (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros) prendeu dois homens envolvidos em esquema de abate e venda de carne clandestina em , no sábado (21).

Ação foi em conjunto com o Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal). Um comerciante de 46 anos foi preso vendendo carne oriunda de abate clandestino. Com ele foram apreendidos 670 kg de carne.

Durante a investigação, a polícia descobriu que ele comprava animais nos assentamentos da cidade e os revendia sem inspeção sanitária obrigatória como da e do Serviço de Inspeção Municipal.

A segunda prisão ocorreu no Assentamento Taquaral, na zona rural de Corumbá, onde um comerciante de 40 anos foi surpreendido carneando uma novilha. A polícia e os fiscais encontraram no expositor e nos freezers parte da carne carneada e abatida clandestinamente. No local, 260 kg de carne foram apreendidos.

Um terceiro investigado abandonou a propriedade quando avistou a viatura policial. A venda de alimentos sem inspeção traz sérios riscos a saúde da população como a cisticercose, tuberculose, brucelose, sem contar que os conservantes utilizados na fabricação de linguiça podem trazer doenças graves como câncer se foram utilizados em excesso.