As denúncias contra José Carlos Santana, que ficou conhecido como “Maníaco do Parque das Nações Indígenas”, pelos crimes de estupros cometidos em Campo Grande, continuam. Até esta sexta-feira (6), sete vítimas registraram boletim de ocorrência na (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher).

A informação foi confirmada pela delegada Analu Lacerda, que não descarta a possibilidade de José Carlos ter feito mais vítimas. “Ainda estamos investigando. Até agora já foram sete vítimas”, ressalta. Entre as denúncias realizadas constam os crimes de estupro e importunação sexual.

O ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ foi preso na última segunda-feira (2). Na ocasião, quatro mulheres procuraram a polícia para denunciar crimes de estupro. Desde que ele foi preso, outras vítimas foram identificadas.

Reincidência

Em 2007, José Carlos foi preso depois de estuprar 10 mulheres. Na época, uma operação reforçada foi realizada para a prisão dele, que já era procurado pela polícia espanhola por estuprar duas mulheres, quando morava no país com a namorada.

Em fevereiro de 2016 ele passou a cumprir pena em regime semiaberto em progressão. Segundo a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário Estadual), desde outubro de 2021, José Carlos estava em regime aberto.

José Carlos foi preso novamente na segunda-feira por equipe da Deam, durante a Operação Incubus. Em depoimento ele disse que não conseguia se ‘controlar’ e ‘orava’ quando cometia os estupros.

A Polícia informou que ele tinha um lava-jato na região de , no entanto, os moradores da cidade afirmam que nunca o viram por lá e não há registros de crimes cometidos por ele na cidade, no entanto, nas redes sociais, ele fazia vídeos de dicas sobre como higienizar carros.

Imagens de câmeras de segurança das ruas de Campo Grande mostram José Carlos perseguindo mulheres pelas ruas. Os estupros eram cometidos sempre pela manhã e as vítimas eram escolhidas de forma aleatória.

Na última terça-feira (3), três das quatro mulheres identificadas como as mais recentes vítimas fizeram o reconhecimento facial do autor na Deam. Ao Jornal Midiamax, uma das vítimas contou que antes de ser estuprada, José Carlos disse que aquele era o dia de sorte dela.

O ‘Maníaco do Parque das Nações Indígenas’ passou por de custódia na manhã de quarta-feira (4) por conta da prisão em flagrante por porte de arma e munições, encontradas na onde o carro usado nos crimes também foi apreendido.

O juiz Andrade Neto converteu a prisão em flagrante para monitoramento, porém, como já havia mandado de prisão preventiva expedido pelos crimes de estupros, José Carlos continuou preso e foi escoltado ao IPCG (Instituto Penal de Campo Grande).

Saiba Mais