Com mandados de busca e apreensão em Ivinhema, cidade distante 291 quilômetros de Campo Grande, a PF (Polícia Federal de ) deflagrou, nesta terça-feira (28), a denominada “Contritio Fiduciae”. O alvo da PF em é uma funcionária terceirizada da Econômica Federal.

Conforme informações da PF, a investigada se apropriou de senha de funcionário da instituição financeira e realizou dezenas de inserções/alterações de benefícios de auxílio emergencial no sistema informatizado.

Ainda segundo a PF, as apurações demonstraram que a investigada gerou dezenas de benefícios fraudulentos, em benefício próprio e de terceiros que também participavam do esquema, resultando prejuízos à União Federal em montante total que ainda está sob apuração.

O nome da é uma alusão à quebra de confiança em que agiu a principal investigada, objeto do cumprimento de busca e apreensão, ao utilizar a senha de um funcionário da CEF para promover a invasão de área restrita da instituição financeira e modificação de dados para a realização das fraudes.