Além dos R$ 11 mil encontrados em uma das celas da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), a Polícia Civil encontrou mais R$ 12 mil em residência de Dourados durante a ‘Operação La Catedral’, pasta base e maconha. É o que aponta um balanço divulgado pela Polícia Civil.

O dinheiro foi encontrado pelos agentes do SIG (Serviço de Investigações Gerais), que cumpriram mandados de busca contra quatro envolvidos que cumprem pena por tráfico de drogas. Entre os investigados está Rogério Henrique Brites, conhecido como “Boquete”.

De acordo com o delegado Erasmo Cubas, chefe do SIG, ‘Boquete’ é considerado o cabeça de uma organização que ditava ordens de dentro da PED. Ele é acusado de ser o mandante de vários homicídios, tráficos e outros crimes.

Ainda segundo Cubas, foram feitas 23 buscas e 11 mandados de prisão. Mais quatro pessoas foram autuadas em flagrante por tráfico. Ao todo também foram apreendidos seis quilos de maconha e 30 gramas de pasta base de cocaína. 

Ainda de acordo com o delegado, as investigações começaram há cerca de um ano, quando a polícia identificou que o presidiário tinha ligação com facção criminosa do Rio de Janeiro e havia ordenado vários homicídios em Dourados.  

‘Boquete’ tem passagens por homicídio simples, tentativa de homicídio, vias de fato, ameaça, porte ilegal de arma de fogo. Atualmente, Rogério cumpre pena na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

A operação foi batizada de ‘La Catedral’ e envolve as delegacias regionais da Polícia Civil de Dourados, Naviraí, Nova Andradina, Fátima do Sul e Ponta Porã e Rondonópolis, no Mato Grosso. Até um helicóptero foi utilizado para dar mais efetividade à operação realizada na última quinta-feira (17).